PUBLICIDADE
Topo

Museus na Europa surpreendem com acervos inusitados que vão de batatas fritas a ossadas humanas

Conhecida como "Les Catacombes" essa galeria subterrânea reúne ossadas de parisienses - Divulgação
Conhecida como 'Les Catacombes' essa galeria subterrânea reúne ossadas de parisienses Imagem: Divulgação

Eduardo Vessoni

Do UOL

02/03/2013 05h00

O continente europeu é endereço de alguns dos museus mais cobiçados de todo o planeta.  

É no Velho Continente que visitantes estrangeiros engrossam filas e disputam um espaço diante de clássicos das artes como a Mona Lisa de Leonardo da Vinci que segue enigmática no Louvre, em Paris; o Guernica de Pablo Picasso que ainda tumultua as visitas ao belo Museu de Arte Reina Sofia, na capital espanhola; ou o busto de Nefertiti que atrai milhares de visitantes ao Neues Museum, na Ilha dos Museus de Berlim.

No entanto, os acervos dos espaços museológicos da Europa não são formados apenas com peças famosas de altas cifras. O UOL Entretenimento selecionou alguns museus que valem a pena ser vistos não só pelo ineditismo de suas coleções mas também peso histórico que seu acervo representa.

A lista inclui espaços com acervos  inusitados como os museus da batata frita e do chocolate, em Bruges, na Bélgica; um curioso espaço dedicado ao fim das relações amorosas, onde objetos e cartas divertem visitantes em Zagreb, a capital da Croácia; e o simpático museu dos Ursos de Pelúcia, no interior da Alemanha, em plena Floresta Negra.

Para quem ainda prefere visitas a museus com fins históricos, a Europa também surpreende (e emociona) em endereços que contam a história recente do continente como a visita a um museu de Sarajevo que tem acesso por um túnel de 1,5 metro de altura utilizado durante a Guerra da Bósnia ou a impactante Casa do Terror de Budapeste que permite que o visitante percorra celas de confinamento e salas de tortura utilizadas durante os sistemas totalitários imposto pelo país, durante o século 20.

Veja imagens de alguns dos museus inusitados da Europa.