Entretenimento

Marina Lima lança exposição e mostra vigor de suas músicas

Divulgação/deu Zebraa
16.jan.2013 - Marina Lima no show "Maneira de Ser" no Imperator, no Rio Imagem: Divulgação/deu Zebraa

Renato Damião

Do UOL, no Rio

17/01/2013 10h02

Em comemoração ao lançamento da exposição "Maneira de Ser", inaugurada nesta quarta-feira (16) no Imperator - Centro Cultural João Nogueira, zona norte do Rio, a cantora Marina Lima fez um show privilegiando os sucessos de sua carreira de mais de 30 anos.

Aos 57 anos, exibindo boa forma física, Marina dançou, se declarou ao Rio, sua cidade natal, e mostrou o vigor de suas canções, mesmo com o problema vocal causado por um erro médico. Acompanhada de teclado e bateria, Marina abriu o show às 21h30 com a canção "Virgem" e emendou com "Pseudo Blues", letra de Jorge Salomão.

Na seqüência veio "O Chamado", de 1993. Solta no palco, a cantora alternava goles de uísque e água e seguiu a apresentação com "Não me Venha Mais com Amor", em parceria com Adriana Calcanhotto e que faz parte de seu ultimo trabalho, "Clímax", lançado em 2011.

  • Divulgação/deu Zebraa

Produzido e dirigido por Marcio Debelian, Marina revisitou ainda "Difícil" e "Me Chama", ambas da década de 80."Ainda hoje pela manhã estava doente, mas acho que melhorei no palco", disse Marina.

A participação especial da noite ficou por conta da banda carioca Letuce, formada pelo casal Letícia Novaes e Lucas Vasconcellos. Acompanhada do duo, Marina relembrou o sucesso "Acontecimentos", famosa por ter integrado a trilha da novela "O Dono do Mundo", de 1991.

Com arranjos com pegada rock e eletrônico, Marina ainda se arriscou no hit "Beija-Flor", do grupo de axé Timbalada. "Adoro axé", frisou ela. De volta ao rock eletrônico, a cantora abriu espaço para "À Meia Voz" e "Pierrot".

"Quando tinha doze anos fiz uma viagem no mesmo navio que estava o Tom Jobim, lembro de seguir ele pelo navio. Anos mais tarde fui convidada para cantar com ele ‘Lygia’ para um especial. Foi um privilégio", contou Marina antes de se ausentar do palco para que um vídeo do dueto dela com Tom fosse exibido.

A apresentação terminou com uma sequência de hits de Marina Lima compostos em parceria com o irmão Antônio Cícero como "Fullgás" e "Charme do Mundo", cantados em coro pelo público. "Cícero, meu irmão, eu te amo", se declarou. No bis, Marina  brindou os fãs, que não economizaram gritinhos de "linda" e "maravilhosa", com "Ainda é Cedo" e "Uma Noite e Meia".

Após o show, Marina autografou os exemplares dos livros "Maneira de Ser", espécie de biografia escrita por ela mesma, no salão onde está montada a exposição que relembra em fotos a trajetória da artista.

"Relembrei minha adolescência", diz fã

Divulgação/deu Zebraa
As músicas da Marina fazem parte da trilha da vida de qualquer pessoa

Pessoas de várias gerações prestigiaram o show "Maneira de Ser", da cantora Marina Lima. A professora Fátima Guimarães disse que "relembrou a adolescência". "As músicas da Marina fazem parte da trilha da vida de qualquer pessoa que foi que foi adolescente na década de 80. Quem não sabe cantar ‘Fullgás?’", indagou ela.

Já o estudante Iuri Matos contou que já terminou um namoro com a canção "Virgem". "Mandei a letra para o meu ex-namorado", contou ele aos risos citando os versos "As coisas não precisam de você".

Perguntada se a mudança vocal de Marina seria um problema na carreira da artista, a advogada Célia Pacheco desdenhou: "É claro que a voz dela mudou muito, mas ela soube reinventar as próprias canções. Ela canta de outra forma, ela ficou mais rock’n roll com a idade", opinou ela.

As amigas Joyce Souza e Tainá Alves, ambas de 18 anos, confessaram que foi uma regravação de "Uma Noite e Meia", feita pela dupla Claudinho & Buchecha, que levou elas a se interessarem pela obra de Marina. "Depois daquela música acabei indo procurar outras coisas, minha mãe era fã da Marina e deu força para eu vir ao show", explicou Tainá.
A exposição "Maneira de Ser" ficará exposta por três meses. O projeto "Permanências", apoiado pelo Imperator, irá promover exposições em homenagens a outros artistas.

Veja as músicas que Marina Lima cantou no show "Maneira de Ser"

"Virgem"
"Pseudo Blues"
"O Chamado"
"Não Me Venha Mais Com Amor"
"Difícil"
"Me Chama"
"Acontecimentos"
"Beija-Flor"
"À Meia Voz"
"Pierrot"
"Meus Irmãos"
"Pra Começar"
"Fullgás"
"Mesmo que Seja Eu"
"Charme do Mundo"
"À Francesa"
Bis
"Como Dois e Dois"
"Ainda é Cedo"
"Uma Noite e Meia"

Serviço:
Exposição Marina Lima "Maneira de Ser"
Onde: Imperator – Centro Cultural João Nogueira – Rua Dias da Cruz, 170, Méier
Quando: De terça a domingo, das 10h às 22h; segunda, das 13h às 22h
Quanto: Gratuita

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo