Topo

Entretenimento

Sucesso de "O Hobbit" inspira paralelos com a filosofia e até com cristianismo

Divulgação
Capas dos livros "Explorando o Universo do Hobbit", "Encontrando Deus em 'O Hobbit'" e "'O Hobbit' e a Filosofia" Imagem: Divulgação

Reinaldo José Lopes

Do UOL, em São Paulo

19/12/2012 05h00

Parece que foi ontem que o primeiro filme da saga "O Senhor dos Anéis" chegou aos cinemas – na verdade, foi no já longínquo ano de 2001. Na época, a obra de J.R.R. Tolkien (1892-1973), sisudo especialista em línguas antigas que criou a mitologia da Terra-média, era pouco conhecida no Brasil, e quase não havia livros de Tolkien ou sobre Tolkien por aqui. Com os bilhões de dólares faturados pela trilogia de Peter Jackson, porém, a coisa mudou. Agora que o livro “O Hobbit” também começou sua jornada cinematográfica em três partes, obras que pegam carona na fama tolkieniana estão chovendo feito canivete nas livrarias.

Entre as mais relevantes está “Explorando o Universo do Hobbit” (editora Lafonte), de Corey Olsen – conhecido nos EUA como o “Tolkien Professor”, ele é um dos principais especialistas americanos na obra do escritor e pilota um popular podcast sobre o tema, que pode ser baixado de graça no iTunes.

Dois outros livros usam a trama e os temas da obra de Tolkien para abordar ideias filosóficas e religiosas. São “Encontrando Deus em ‘O Hobbit’”, de Jim Ware (editora Thomas Nelson Brasil), e “‘O Hobbit’ e a Filosofia” (editora Bestseller), organizado por Gregory Bassham e Eric Bronson.

As perguntas que não querem calar, claro, é: vale a pena, e para quem? Bom, depende do que você quer, obviamente. Começando pela dupla filosófico-religiosa de livros, não deixa de ser interessante ver como os autores conseguem conectar a história e os temas de “O Hobbit”, um livro fininho voltado originalmente para o público infanto-juvenil, com referências culturais eruditas e sérias.

Não deixa de ser divertido, por exemplo, enxergar paralelos entre a conversa cheia de metáforas misteriosas do hobbit Bilbo com o terrível dragão Smaug e as parábolas também inicialmente incompreensíveis de Jesus (caso do livro de Jim Ware). O autor acerta ao dizer que uma visão de mundo profundamente cristã perpassa mesmo uma obra leve como “O Hobbit”, refletindo a fé católica de Tolkien, sujeito que chegava a ter êxtases místicos diante da hóstia numa missa.

Da mesma forma, Bassham e Bronson traçam paralelos intrigantes entre as lições do livro – não valorizar a riqueza em demasia, não se preocupar demais, “seguir a corrente”, digamos – com a filosofia oriental do taoismo. Nesse e em outros casos, porém, vale a ressalva: é altamente improvável que Tolkien tenha sido influenciado pela sabedoria do Tao, e os autores às vezes usam “O Hobbit” apenas como leve pretexto para apresentar ideias filosóficas de várias tendências aos leitores.

Apesar de não serem caça-níqueis e de tentarem levar a obra de Tolkien a sério, “Encontrando Deus em ‘O Hobbit’” e “‘O Hobbit’ e a Filosofia” talvez pequem por querer interpretar demais o texto, usando qualquer vírgula para desenvolver ideias supostamente profundas sobre a vida, o Universo e tudo o mais.

Quem está mais interessado em melhorar sua compreensão do texto do livro em si e do seu papel na construção da grandiosa obra tolkieniana provavelmente ganhará mais o livro de Corey Olsen (se você entende bem inglês falado, vale a pena baixar também as palestras do podcast que serviram como rascunho de “Explorando o Universo do Hobbit”). O texto é despretensioso: simplesmente uma análise literária cuidadosa do livro originalmente, quase capítulo a capítulo, estudando a estrutura narrativa, a construção dos personagens e até a linguagem de Tolkien – o detalhamento dos poemas, que muita gente acaba pulando ao ler “O Hobbit” pela primeira vez, mostra que eles são parte importante da história, por exemplo.

Olsen também tenta mostrar as “lições” existenciais e éticas de Tolkien, mas a diferença é que ele faz isso partindo sempre dos detalhes literários do texto, e com o objetivo primordial de fazer o leitor apreciar melhor um dos grandes clássicos de fantasia do século 20.


"EXPLORANDO O UNIVERSO DO HOBBIT"
Autor:
 Corey Olsen
Editora: Lafonte
Páginas: 258
Preço: R$ 29,90

"'O HOBBIT' E A FILOSOFIA"
Autores:
 Gregory Bassham e Eric Bronson
Editora: Bestseller
Páginas: 266
Preço: R$ 29,90

"ENCONTRANDO DEUS EM 'O HOBBIT'"
Autores:
 Jim Ware
Editora: Thomas Nelson Brasil
Páginas: 200
Preço: R$ 29,90

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento