Entretenimento

Em tom de aventura, jornalista narra as guerras entre índios e europeus que deram origem ao Rio

Do UOL, em São Paulo

27/10/2012 05h00

Ação, história e suspense estão entre as dicas de leitura do fim de semana, com destaque para dois livros que resgatam a nossa memória. "1565 - Enquanto o Brasil Nascia", de Pedro Dória, conta a história da formação do Rio de Janeiro, alternando reconstituição histórica com análise. "Discursos Que Mudaram a História", de Ferd Ardies, com organização de Nicolau Sevcenko, tem sabor de almanaque, ao enfileirar discursos que influenciaram populações inteiras e até o mundo. 

Leituras mais mundanas, "Alerta Final", de Lee Child, acompanha o herói de ação Jack Reacher no momento que é tirado da tranquilidade de sua aposentadoria compulsória. E "Branca de Neve Tem Que Morrer" mostra a habilidade da autora alemã Nele Neuhaus para criar intrincadas tramas de suspense. Boas leituras. 

HISTÓRIA

Quando a noite caiu no dia 15 de março, já estava próximo do fim o estoque de pólvora português. Todos cansados. Então, protegidos pelo barulho das explosões e gritaria, uns poucos portugueses e índios deixaram seus barcos a nado, discretos, guiados por João Cointa. Sorrateiramente, alcançaram a praia e, agachados, rumaram na direção do paiol do forte (...) Os franceses estavam cercados e impossibilitados de alcançar seus estoques de munição. Ao longo da noite, a luta ainda prosseguiu, até que, no fim da madrugada, os que restavam deixaram a ilha para refugiar-se no continente. O forte de Coligny era português.

1565 - Enquanto o Brasil Nascia
Autor: Pedro Dória
Editora: Nova Fronteira
ISBN: 9788520931141
Edição: 1ª edição - 2012
Número de páginas: 277
Acabamento: Brochura
O que é: Na esteira dos best sellers "1808" e "1822", de Laurentino Gomes, o também jornalista Pedro Dória recua mais três séculos e conta a história de como nasceu o Rio de Janeiro. O ano (da fundação oficial) é 1565, mas desde meados do século 16 os portugueses vinham colecionando fracassos na tentativa de expulsar os contrabandistas franceses e os tupinambás rebelados que não arredavam pé da Baía de Guanabara e ameaçavam, portanto, a consolidação do domínio da Coroa em um dos principais pontos do litoral sul brasileiro.

Por que ler: Dória diz que sua motivação principal foi ajudar os cariocas a entenderem melhor sua própria história. Mais curioso, porém, é descobrir - em tom de narrativa de aventura, com riqueza de descrições e diálogos, pinçados de valiosos registros oficiais - que a história do Rio tem muito a ver com a história de paulistas, baianos, tupis, peruanos, portugueses, lusitanos, espanhóis, italianos, ingleses, africanos...

HISTÓRIA

É claro que queremos voltar para casa. Queremos que essa guerra acabe. O meio mais rápido para dar fim a ela é apanhar os bastardos que começaram tudo. O quanto antes eles forem apanhados, mais cedo poderemos voltar para casa. O caminho mais curto para casa é por Berlim e Tóquio. E quando chegarmos a Berlim, vou atirar pessoalmente naquele filho da puta do Hitler. Do mesmo jeito que eu mataria uma cobra!

General George S. Patton, "Discurso Antes do Dia D", 1944
Discursos que Mudaram a História
Autor: Ferdie Addis (Nicolau Sevcenko org.)
Editora: Prumo
ISBN: 9788579271977
Edição: 1ª edição brasileira - 2012
Número de páginas: 239
Acabamento: Brochura
O que é: De Jesus a Bin Laden, passando por Napoleão, Churchill e Mandela, até o desbocado General Patton - que parece personagem saído de filme de Quentin Tarantino -, este compêndio de leitura rápida oferece um panorama interessante de alguns dos melhores oradores, líderes políticos e/ou mentirosos da história do Ocidente. O Brasil também aparece, entre outros, com o abolicionista Silva Jardim, o bilhete suicida de Getúlio Vargas e o manifesto "Em Defesa do Meio Ambiente" de Marina Silva.

Por que ler: Para querer ler mais. Ainda que a seleção dos mais de 40 discursos seja bastante interessante, as 239 páginas do livro ficaram literalmente pequenas para tanto verbo. Ainda bem que, ao final, há um índice com as fontes dos discursos - quase todos disponíveis de graça na internet (em inglês, no caso dos estrangeiros). A organização e os textos introdutórios a cargo do grande historiador Nicolau Sevcenko também ajudam.

AÇÃO

A questão toda era que a vadiagem era uma aceitação feliz e passiva da falta de alternativas. Ter alternativas estragava tudo. E Leon tinha lhe colocado uma imensa alternativa nas mãos. Estava ali, tranquila e gentil, ao lado das águas do Hudson, esperando por ele. Leon deve ter sorrido enquanto escrevia aquela decisão. Sorrido e pensado, vamos ver como você se sai desta, Reacher.

Alerta Final
Autor: Lee Child
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528615982
Número de Páginas: 462
Acabamento: Brochura
O que é: Terceiro livro da série protagonizada pelo ex-policial Jack Reacher, que agora vive vive no sul da Flórida cavando piscinas e trabalhando como segurança de uma casa de strip. Quando um investigador particular começa a perguntar por ele, é assassinado por dois desconhecidos. E Reacher vê-se obrigado a descobrir quem procura por ele e porque não querem que o encontrem.

Por que ler: O primeiro filme baseado nos livros de Lee Child estreia nos Estados Unidos em dezembro desse ano e em janeiro no Brasil. Reacher será interpretado por Tom Cruise.

SUSPENSE

Lá estava ela, quieta e bela, deitada na cama estreita, com as mãos cruzadas sobre o ventre, os longos cabelos espalhados como um leque preto ao redor da cabeça. Ao lado da cama estavam seus sapatos; sobre o criado-mudo, um vaso de vidro com um ramalhete de lírios brancos e murchos. – Oi, Branca de Neve – disse ele em voz baixa. [...] Com cuidado, sentou-se na borda da cama. O colchão afundou com seu peso e, por um momento, acreditou que ela tinha se mexido. Mas não. Ela nunca se mexia. Esticou a mão e pousou-a em sua face. Ao longo dos anos, sua pele adquirira um tom amarelado, parecia firme e coriácea. Como sempre, seus olhos estavam fechados, e ainda que sua pele já não fosse tão macia e rosada, sua boca era bonita como antes, quando ela conversava com ele e lhe sorria. [...]

Branca de Neve Tem Que Morrer
Autor: Nele Neuhaus
Editora: Jangada
ISBN: 9788564850149
Número de Páginas: 472
Acabamento: Brochura
O que é: Numa noite chuvosa de novembro, Rita Cramer é empurrada de uma passarela e cai em cima de um carro em movimento. Pia e Bodenstein, da delegacia de homicídios, têm um suspeito: Manfred Wagner. Onze anos antes, a filha de Manfred, Laura, e Stefanie Schneeberger desapareceram sem deixar pistas, e um processo baseado em provas circunstanciais condenou Tobias Sartorius, filho de Rita.

Por que ler: Com mais de um milhão de exemplares vendidos só na Alemanha e conhecida pelos personagens Oliver Von Bodenstein e Pia Kirchhoff, a autora revela talento em tramas intrincadas.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo