Entretenimento

Museu de Roterdã que teve quadros furtados fechará nesta terça (16); veja as obras levadas

Peter Dejong/AFP Photo
Espaço deixado após o furto da obra "Mulher Lendo de Branco e Amarelo", de Henri Matisse (16/10/12) Imagem: Peter Dejong/AFP Photo

Do UOL, em São Paulo

16/10/2012 11h03

O Museu Kunsthal, de Roterdã, na Holanda, anunciou em seu site oficial que ficará fechado ao público nesta terça-feira (16), devido às investigações sobre o furto de obras de arte que aconteceu entre a noite de segunda (15) e esta terça-feira (16).

A polícia holandesa anunciou o crime nesta manhã. "Na manhã desta terça-feira sete obras de arte foram roubadas do museu Kunsthal em Roterdã. Em consulta com os proprietários, a polícia pode agora divulgar suas fotos", informou um comunicado da polícia acompanhado das imagens.

Foram levados sete quadros, incluindo alguns de Henri Matisse, Pablo Picasso e Claude Monet. São eles: "Mulher Diante de uma Janela Aberta" (1888), de Paul Gauguin; "Ponte de Charing Cross, Londres" e "Ponte de Waterloo, Londres" (1901), de Monet; "Cabeça de Arlequim" (1971), de Picasso; "Autorretrato", de Meyer de Haan; "Mulher de Olhos Fechados", de Lucian Freud; e "Leitora de Branco e Amarelo" (1919) , de Matisse.


Mais cedo, a porta-voz da polícia de Roterdã, Patricia Wessels, informou que "durante a noite, invadiram e levaram vários quadros que representam uma quantia considerável", anunciando uma grande investigação.

"Iniciamos uma investigação e há especialistas no local", afirmou a porta-voz. "Tentamos descobrir como tiveram acesso, que horas aconteceu e quem são os autores do roubo", completou.

O furto aconteceu durante a madrugada, segundo as autoridades. A polícia fchegou a ser alertada por um alarme, mas, quando chegou ao local, os ladrões já haviam deixado o museu.

"A polícia está interrogando as eventuais testemunhas e estuda as imagens do circuito de TV do museu. De acordo com os primeiros elementos, o roubo foi muito bem planejado", disse a polícia em um comunicado.

As telas faziam parte de uma exposição de 150 peças exibida por ocasião da celebração do 20º aniversário do Kunsthal, que ainda tem obras de Piet Mondrian, Vincent Van Gogh e Salvador Dalí. Elas pertencem à coleção particular da Fundação Triton, propriedade do casal holandês Willem e Marijke Cordia e que pela primeira vez foram expostas ao público.

O diretor do Kunsthal, Wim van Krimpen, alegou que a coleção está "muito bem documentada", e considerou muito pouco provável que os quadros sejam vendidos, declarou à televisão pública "NOS".

*Com informações das agências AFP e EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo