PUBLICIDADE
Topo

Editora vai lançar best-seller sadomasoquista no Brasil com tiragem de 200 mil exemplares

Capas da trilogia "50 Tons de Cinza", da inglesa E.L. James, que será publicada no Brasil pela editora Intrínseca - Divulgação
Capas da trilogia "50 Tons de Cinza", da inglesa E.L. James, que será publicada no Brasil pela editora Intrínseca Imagem: Divulgação

Natalia Engler

Do UOL, em Paraty (RJ)

06/07/2012 19h03

  • A editora Intrínseca está se preparando para lançar no Brasil o livro "50 Tons de Cinza", primeiro da trilogia de sucesso criada pela inglesa E.L. James, que retrata a relação de submissão de uma jovem com um empresário dominador. O livro, que já vendeu mais de 10 milhões de exemplares nos Estados Unidos, chega ao país em 1º de agosto, com tiragem de 200 mil exemplares. O segundo e o terceiro volume da série serão lançados em 15 de setembro e 1º de novembro, respectivamente. A trilogia toda já está em pré-venda em livrarias virtuais.

    "Fifty Shades of Grey" narra o relacionamento apaixonado entre a estudante de literatura ingênua Anastasia Steele e o empresário manipulador Christian Grey. O livro foi publicado pela primeira vez em 2011 e foi o primeiro romance de James. Os direitos de filmagem da trilogia foram comprados pela Universal e Focus Features, informou imprensa americana em março. James, uma ex-executiva de televisão cujo nome verdadeiro é Erika Leonard, vive com sua família em Londres.

     

  • Escritores também dançam. Foi o que provaram o americano de origem nigeriana Teju Cole e os brasileiros Eucanaã Ferraz, Antonio Cícero, Fabrício Corsaletti e Silviano Santiago, entre outros, na festa promovida na noite de quinta (5) pela Companhia das Letras. Ao lado de jornalistas, organizadores e convidados, os escritores se divertiram madrugada a dentro ao som de hits brasileiros e estrangeiros.
     
  • Nem mesmo o tímido confesso Luis Fernando Verissimo escapou da tietagem durante a Flip 2012. Enquanto dava uma entrevista à rede Globo ao lado de uma estátua viva de Dom Quixote, na praça da Matriz, o escritor foi abordado por vários fãs que pediram para tirar fotos com ele. Um pouco antes, bem próximo dali, o inglês Ian McEwan também foi "alvo" de admiradores que queriam ser fotografados a seu lado.