Entretenimento

Primeira metade da Virada tem lotação em palco de humor, confusão em galinhada e arrastão

Leandro Moraes/UOL
Tumulto para pegar as galinhadas de Alex Atala no Viaduto Presidente Costa e Silva, o Minhocão (6/5/12) Imagem: Leandro Moraes/UOL

Do UOL, em São Paulo

06/05/2012 09h48

As primeiras 12 horas da Virada Cultural de São Paulo, que teve início às 18h de sábado (5), foram marcadas por excesso de público, falta de estrutura e problemas técnicos.  Os espaços mais afetados por essas questões foram justamente aqueles nos quais já se esperava por um público maior. A reportagem do UOL testemunhou três brigas e um arrastão no trajeto entre os palcos São João e Arouche, ambos no centro de São Paulo, no começo da madrugada deste domingo (6).

Os palcos do Afrobeat e de humor, instalados na Praça Júlio Prestes e Praça da Sé, respectivamente, atraíram grande público. Com apresentações de Rafinha Bastos e Danilo Gentili, entre outros, o palco de stand-up permaneceu constantemente lotado, mesmo com os problemas de som, que impossibilitava que as piadas fossem ouvidas em todas as áreas. O grande número de pessoas chegou a levar ao fechamento de alguns dos acessos da Estação Sé do metrô para evitar maiores tumultos. O palco Afrobeat com shows de Tonny Allen e Seun Kuti teve problemas no som.

O projeto "Chefs na Rua", que teve início a meia-noite no Minhocão (Elevado Costa e Silva), foi marcado por tumulto, desagrado por parte do público e confusão. A fila quilométrica que se formou gerou vaias à organização e aos chefs, os presentes chegaram a invadir a área das barracas tentando pegar a galinhada preparada pelo premiado chef Alex Atala, que se retirou do local assim que a confusão se instalou. As senhas distribuídas foram ignoradas pela organização e as galinhadas foram dadas a qualquer pessoa que conseguisse se aproximar da barraca em meio à confusão.

A primeira pessoa da fila chegou às 18h30 para tentar provar uma das 500 porções servidas. “Quinhentas galinhadas para uma Virada Cultural com milhões de pessoas não é nada,” disse a economista Vânia. “É uma palhaçada.”

A apresentação de Arnaldo Baptista, no Theatro Municipal, também teve problemas. Para entrar, o público precisava apresentar os convites que foram retirados antecipadamente e dava direito de entrar no teatro até o horário de início do show, marcado para às 19h. Os atrasados insistiram mas não puderam entrar para acompanhar o show do ex-Mutantes.

A distância do palco e a má qualidade de áudio foram os incovenientes encontrados no show do grupo Mutantes, no Palco São João, que mesmo assim foi destaque da madrugada. O público embalou as músicas "Top Top", "Minha Menina" e "Balada do Louco". Com a dificuldade para ver de longe, alguns que só conseguiam ver pelo telão, subiram em árvores e carros de ambulante, para acompanhar a banda.

O som baixo foi reclamação na maioria dos palcos. "O som está ruim, mas em outros lugares estava muito pior. Na Sé, eu não ouvia nada", disse a professora Camila Andreotti, 34.

A Virada Cultural começou tranquila, às 18h, do sábado (5), com show de Guilherme Arantes no Palco Largo do Arouche, no centro de São Paulo. O público mais velho e o grande número de casais embalou os sucesso do cantor em um clima sossegado e alegre. O evento também acabou sendo espaço para manifestações contra o novo código florestal. Guilherme Arantes expressou durante o show o desejo que a presidenta Dilma vete o projeto, e na Praça da República eram recolhidas assinaturas para um abaixo assinado contra o novo código. Algumas pessoas eram vistas segurando cartazes com os dizeres "Veta Dilma", no centro da cidade.

 

Salas de cinema

Tão cheias quanto aos shows que aconteciam madrugada a dentro, as salas de cinema foram também opção para o público.

Na Galeria Olido, em comemoração ao ao centenário de Gene Kelly, a sala Olido exibiu filmes estrelados, dirigidos ou coreografados por ele em sessões lotadas. Com filas de mais de 1h30, jovens assistiram às sessões especiais, muitas vezes sem conhecer Gene, mas para fugir das ruas lotadas e dos shows distantes um do outro.

Michelle, 29, funcionária pública, que já tinha assistido "Cantando na Chuva" ficou na fila por mais de 1h20 para assistir "Os Três Mosqueteiros".

Estrutura

Quem optou por comer nas barracas de comida teve que desembolsar R$5 para um pastel, R$15 para comida chinesa e R$4 para um caldo de cana.
Os banheiros químicos, que estavam com filas grandes, dificultavam o acesso perto do palco e, às vezes, impediam a movimentação nas proximidades do telão.
A partir das 6h deste domingo (6), a Virada Cultural começou a esvaziar e o metrô República apresentou fila de mais de 40 minutos na bilheteria. O público encontrava maior facilidade para locomoção nas ruas e os palcos tinham uma plateia menor.
O estudante Vitor Arenas, 21, chegou a desistir de ir embora naquele horário e optou por andar seis quarteirões e comer antes de voltar para casa por outra estação.

Furtos e roubos

Segundo a policia civil, o caso mais grave de tentativa de assalto registrado durante a Virada foi o de um rapaz de aproximadamente 23 anos, que reagiu a um assalto e foi atacado por 15 homens. Um policial, que preferiu não se identificar,  disse que o jovem sofreu um corte de faca na cabeça e foi levado para o pronto-socorro da Santa Casa de Misericórdia, no Centro.

De acordo com a Folha de S.Paulo, uma adolescente de 17 anos teve uma parada cardíaca e morreu a caminho do hospital neste domingo por volta das 2h na Virada Cultural. Cerca de nove pessoas foram detidas e 14 adolescentes foram apreendidos até as 7h deste domingo (6).

A recomendação da polícia é que as vítimas não esbocem nenhum tipo de reação durante aos assaltos no evento e procurem um posto da guarda civil mais próximo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo