PUBLICIDADE
Topo

Após cinco anos fechado, Museu de arte naïf reabre no Rio nesta sexta (26)

Fachada do Museu Internacional de Arte Naif do Brasil, no Rio de Janeiro (26/4/2012) - CreativeCommons
Fachada do Museu Internacional de Arte Naif do Brasil, no Rio de Janeiro (26/4/2012) Imagem: CreativeCommons

Valor Econômico

26/04/2012 19h31

Fechado há cinco anos, o Museu Internacional de Arte Naïf (Mian), no Rio, voltará a receber visitantes a partir desta sexta-feira (26). O local, que possui um acervo de 6.000 obras, provenientes de mais de cem países, reabre parcialmente com oito mostras e 250 trabalhos em exibição.

A exposição temporária "'Molas' do Panamá" reúne quinze telas feitas por índias da tribo Kuna. Nas molas, várias camadas de tecidos coloridos são costuradas e bordadas. As outras mostras são permanentes. Uma delas é uma sala dedicada a Henri Rousseau, considerado o primeiro artista moderno a ser reconhecido como naïf.

Outra mostra, "Lenda ou Realidade", apresenta trabalhos de Prefete Duffaut (Haiti), Luiza Caetano (Portugal), Thraki Jones (Chipre), Ysanne Gayet (Paraguai), Barbara Wikle (EUA) e Tito Lucaveche (Espanha). Já a "Mestres Naïfs Brasileiros" terá obras de Aparecida Azedo, Lia Mittarakis, Gerson, Elza O.S, Grauben, Chico da Silva, Octacilia, Cardosinho, Leandro Joaquim, Heitor dos Prazeres, Miriam e Miranda.

O local foi idealizado pelo colecionador Lucien Finkelstein, que criou uma fundação em 1985 para implantar o museu. Hoje, a instituição é dirigida pela filha dele, Jacqueline Finkelstein. A verba para a reabertura do Mian, cujo valor não foi divulgado, foi concedida pela Prefeitura do Rio e pela organização holandesa Prince Claus Fund. O museu ainda não tem, porém, os recursos necessários para sua manutenção e recuperação da fachada.


Museu Internacional de Arte Naïf
Onde: Rua Cosme Velho, 561, Cosme Velho, Rio. Tel.: 0/xx/21 2205-8612
Quando: de terça a sexta, das 10h às 18h; sábado, das 12h às 18h com agendamento prévio (pode ser feito até um dia antes).
Ingresso: R$ 16; R$ 8 para estudantes, menores de idade e maiores de 60 anos; crianças até 5 anos não pagam.