Entretenimento

Piqueniques ganham entusiastas em centros urbanos; veja locais em SP para o lazer

PEDRO JANSEN
Colaboração para o UOL

21/12/2011 13h23

A especialista em marketing Veronica Gunther, de 25 anos, não pensou duas vezes ao ver se aproximar a data de seu aniversário neste ano. Era início de primavera quando o convite via rede social foi disparado. O ponto de encontro foi o parque Ibirapuera e a festa, um piquenique. “Dessa forma, as pessoas conversariam mais, aproveitariam a luz do dia, um tempo gostoso entre amigos em um ambiente natural. Caso contrário, seria só mais um aniversário dentro de um bar ou balada”, acredita ela.

Já para as meninas do Tresponto, coletivo sediado em São Paulo dedicado a prática do tricô, os piqueniques serviram como uma forma de reunião e de "ocupação" do espaço urbano. Mantido pelas mãos e agulhas de Ana Helena Tokutake, Tainá Denardi, Cris Bertoluci e Maria Eugenia Mazzonetto, o grupo de garotas que têm entre 20 e 30 anos se reuniu neste ano em três espaços diferentes da capital paulista, fazendo piqueniques e tricotando.

“A ideia de tricotar em parques começou por não termos um lugar fixo para nos encontrar e porque pensamos muito na questão de habitar a cidade, o território em que se vive. Conhecíamos muito pouco dela e acima de tudo vivíamos muito pouco os espaços da cidade", explica Ana Helena. Os piqueniques, neste caso, vieram como o acompanhamento perfeito para o encontro.

Origens do encontro
Na França do século 17 eram comuns os encontros ao ar livre nos quais cada pessoa levava sua própria comida. Estes primeiros piqueniques foram, inclusive, retratados em obras de artistas como Édouard Manet. Desde então, a reunião sempre esteve presente -- especialmente em cidades da Europa, América do Norte, Oceania e Japão -- e recentemente vem ganhando novos adeptos e entusiastas em capitais brasileiras.

Em algumas cidades formaram-se inclusive grupos de "piqueniqueiros", como eles se denominam. O Piperca (Piquenique Perto de Casa) é um deles e existe desde 2009, quando duas amigas moradoras do bairro da Lapa decidiram se reunir com pão, vinho e suco após um dia de trabalho, em uma praça próxima de onde moram. A partir daí, o grupo foi agregando mais pessoas com a ideia de fazer um lanche ou uma refeição no espaço público, perto de casa, e passou a realizar piqueniques mensais, além de abrir um blog para postagem de receitas, conta uma das fundadoras do Piperca, a nutricionista Neide Rigo, de 50 anos.

  • Arquivo pessoal / Neide Rigo

    Cookies e frutas em piquenique do Piperca

Já em Belo Horizonte, há os piqueniqueiros do Convivium Slow Food, grupo que preza por uma alimentação menos rápida e mais prazerosa. Desde 2010 eles organizam piqueniques com a intenção de estabelecer uma relação "criativa e prazerosa" com a cidade. No último dia 10 de dezembro, sete piqueniques espalhados por cidades do Brasil como Brasília e Rio de Janeiro marcaram um evento organizado pelo grupo.

Sem tempo ruim
Fã da simplicidade que o piquenique inspira, a arquiteta Juliana Alves, de 32 anos, é contra levar comidas sofisticadas ou muitos acessórios dentro da cesta. Segundo Juliana, é besteira também a história de que piquenique só rende se for feito sobre uma toalha grande, com muita gente. “Assim como se vai tranquilamente à praia e ao cinema sozinho, com muita dignidade, é perfeitamente possível fazer um piquenique sozinho: basta dobrar a toalha quadriculada ao meio, se for o caso."

Para dar o clima perfeito para o piquenique, acredita a arquiteta, basta que não chova. “Num dia frio, com sol, rola. Num dia quente, com sol, rola. Num dia frio e nublado até rola [com algumas adaptações nas comidas e bebidas]. Mas com chuva perde todo o encanto."

Quer aproveitar a chegada do verão para fazer um piquenique? Nossas entrevistadas indicaram parques em São Paulo, comidinhas gostosas para o encontro e dicas para não ter problemas durante um piquenique. Veja abaixo. (Colaborou Adriana Terra)

SUGESTÕES DE LOCAIS PARA FAZER PIQUENIQUES EM SP

Parque IbirapueraUm dos mais procurados para os piqueniques, o parque tem mais de 1.584 km² e boa parte dele pode ser aproveitado para os convescotes, atividade liberada no local. A área de gramado arborizado e, principalmente, a próxima ao Pavilhão Japonês, executada sob a batuta do artista plástico Burle Marx, é de aliviar qualquer tensão. O Ibirapuera fica aberto das 6 às 22h e tem entrada franca. Onde: av Pedro Álvares Cabral, s.n.
Parque Villa-LobosCentral e bem distribuída, a área de piqueniques do parque da zona oeste de São Paulo é de grama e há árvores por dentro dos bosques. O parque abre todo dia às 7h e fecha regularmente às 18h. Onde: av. Prof. Fonseca Rodrigues, 1655, Alto de Pinheiros.
Praça do Pôr do SolCom gramado e árvores espalhadas por toda a praça, fica fácil estender a toalha e curtir aquele espetáculo que nas praias do Rio recebe aplauso. Aberta ao público, a praça recebe famílias, jovens e casais, principalmente no cair da tarde. Onde: pça Cel. Custódio Fernandes Diógernes Ribeiro de Lima, Alto de Pinheiros.
Praça Victor CivitaOnde antes funcionava um incinerador de lixo, hoje cabe uma praça de 13 mil m² que além de atividades sobre sustentabilidade também oferece aulas gratuitas de ioga e tai chi chuan. Para os fãs de piquenique, a praça é uma boa opção para os dias chuvosos, com sua estrutura coberta em alguns pontos. A praça fica aberta das 6h30 às 19h. Onde: r. Sumidouro, 580, Pinheiros.
Parque do CarmoSituado na zona leste de São Paulo, com uma área de 15 milhões de m², o parque foi originalmente uma antiga fazenda do século 19. Entre março e abril as mais de mil cerejeiras do parque ficam em flor, as "piqueniqueiras" dão a dica. Onde: av. Afonso Sampaio Souza, 951, Itaquera.
COMIDINHAS DE PIQUENIQUEPães, patês, bolos, queijos, frutas, vinho branco leve e frutado, suco de frutas, chocolate e tudo que for prático (especialmente comida que se pode comer com a mão) e não gere resíduos para os parques.

PARA FICAR ATENTO

Antes de fazer o piquenique, cheque se o parque ou praça possui uma área dedicada ao encontro; se não houver, cheque se os piqueniques são permitidos no local.
Cuidado com os resíduos deixados no espaço público. Se no local não houver lixeira, reserve o lixo em saquinhos e jogue em um local adequado.
Se for fazer um piquenique em uma praça, pense na proximidade dela em relação a sua casa ou a um sanitário público, já que as praças não costumam ter banheiros.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo