Entretenimento

"Eu não perdi um amigo, eu perdi o irmão", diz Fernanda Montenegro sobre Sérgio Britto

Rafael Andrade/Folhapress
Morre o ator Sérgio Britto Imagem: Rafael Andrade/Folhapress

RODRIGO TEIXEIRA,

Do Rio

17/12/2011 15h55Atualizada em 17/12/2011 19h05

A atriz Fernanda Montenegro foi uma das primeiras pessoas a chegar ao velório do ator e diretor Sérgio Britto, que morreu aos 88 anos na manhã deste sábado (17), no Rio de Janeiro, e está sendo velado no Palácio Tiradentes, no centro do Rio, no prédio da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio). "Eu não perdi um irmão, eu perdi o irmão. Estávamos há 65 anos trabalhando juntos. Ele é uma peça que não tem reposição. Era um homem que fomentava a cultura", disse a atriz ao UOL.

O corpo do ator chegou ao local do velório por volta das 15h e será velado até às 19h, quando a cerimônia terá uma pausa. No domingo (18), o velório continua das 7h até às 10h, horário em que será transferido ao cemitério do Caju, na zona portuária do Rio. O enterro está marcado para às 11h. Britto, que estava internado desde novembro no Hospital Copa D'or, no Rio, morreu por conta de problemas cardiorrespiratórios.

Montenegro ainda contou que ao lado de Britto, Nathália Thimberg e Ítalo Rossi formou um grupo de amigos inseparáveis. "Sobramos somente eu e Natália. Enquanto vivermos somos sonhadoras", afirmou. A estrela da televisão ainda elogiou o caráter do amigo. "Ele foi excepcional. Soube lidar com as desavenças e, nesse país com problemas caóticos no campo da ética, conseguiu ter uma grande vida".

Muito emocionada, a atriz Nathália Thimberg chegou ao Palácio Tiradentes ao final do velório e também conversou com os jornalistas presentes no local. "A minha relação com Britto tem mais de meio século. Perdemos o homem do teatro. Me sinto morrendo um pouco. Foi um amigo fiel e um crítico sério".

Veja o que outros famosos falaram sobre o ator:

Morre aos 88 anos o ator e diretor Sergio Britto

Guga Melgar/Divulgação
Nascido em 29 de junho de 1923, o ator começou a carreira em 1945 e participou em 1948 de uma histórica montagem de "Hamlet" estrelada por Sérgio Cardoso. Renomado nome do teatro brasileiro, com dezenas de prêmios, trabalhou em mais de cem peças, passando de 90 as que subiu ao palco como ator. À Folha, porém, Britto disse que só começou a se considerar ator em 1953, com as estripulias de "Uma Mulher e Três Palhaços". Em 1959, foi fundador, em São Paulo, do Teatro dos Sete, em parceria com Gianni Ratto, Fernanda Montenegro, Fernando Torres e Ítalo Rossi. Duas décadas depois, fundaria, no Rio, o Teatro dos Quatro, sala que funciona até hoje. Foi também diretor do Centro Cultural do Banco do Brasil. Na televisão, ele foi o diretor de "Ilusões Perdidas", primeira novela da TV Globo, em 1965. A mudança na carreira aconteceu quando ele deixou os papéis de galã, adequados ao seu então perfil atlético, e passou a fazer espetáculos difíceis como "Fim de Jogo" (1970), "Tango" (1972), "Autos Sacramentales" (1974) e "Quatro Vezes Beckett" (1985).

Folha.com

"2011 é o ano em que me despeço dos três: John Herbert, Zé Renato e agora Sergio Britto. O espetáculo "Uma mulher e três palhaços", que fizemos juntos em 1954, foi o que possibilitou a criação do Teatro de Arena Eugênio Kusnet, que existe até hoje. Foi um espetáculo que quem viu guarda na memória. Agora o quarteto é de uma pessoa só, a essas horas eles devem estar fazendo uma reunião lá em cima para discutir textos. Agora só ficou eu. Sergio Britto foi um super talento, desenvolveu atividades culturais muito importantes durante toda a vida dele. O Teatro Dos Quatro é um exemplo. Sempre se envolveu nas questões culturais com profundidade. Uma vida de grandes vitórias culturalmente". É um homem da cultura que na Inglaterra seria um Sir, um Senhor com "S" grande, maiúsculo. Uma pessoa importantíssima.
Eva Wilma, atriz, por telefone.

"Neste momento de perda para todos nós, brasileiros, quero me solidarizar com os parentes, amigos, companheiros de profissão e admiradores de Sérgio Brito. Ele destacou-se, ao longo de mais de seis décadas, como um dos mais consagrados atores e diretores do teatro brasileiro. Encarnou personagens inesquecíveis do teatro e na televisão. Na nossa TV Brasil, apresentou um programa sobre a arte da representação. É uma perda enorme para a vida cultural brasileira."
Dilma Rousseff, presidente da República, em comunicado oficial

"A maior herança que Britto deixará será de ensinamentos sobre o teatro. Ele contribuiu para a modernização e elevação do teatro brasileiro. Deixará um buraco na nossa alma. Ele deixa uma obra impressionante, teve um dos maiores repertórios. Não há muitas pessoas que trabalham com a paixão com a qual ele trabalhou."
Juca de Oliveira, ator, para a Globo News.

"Ele foi uma referência, iluminou o caminho e deu uma oxigenada nos atores da minha geração porque era muito culto e entendia de dramaturgia. Era um homem das palavras, essa é a lembrança mais forte que tenho dele. Gostava de transmitir conhecimento. Foi o mentor de muita gente. Era um homem completo e que fazia a ponte entre os atores e o século 20. Temos que brindar por ele, por tudo que ele deixou."
Vera Holtz, atriz, por telefone.

"Desde sempre Sérgio Britto chamou minha atenção. Eu achava importante assistir suas peças por todo o seu conhecimento. Ajudou a construir a minha maturidade em relação aos palcos. Foi um ator que quando começou a enfrentar problemas de audição, soube desenvolver outras qualidades de atuação. Nos bastidores, era uma pessoa muito concentrada, sabia que o palco era o seu lugar. Também deixará um importante herança para a história do teatro, já que gostava de catalogar as peças e construiu um acervo incrível."
Lenise Pinheiro, fotógrafa, por telefone.

"Ele  não era ligado só ao teatro nacional. Ele era ligado ao teatro internacional e principalmente nacional. Ele amava o teatro. Ele vivia o teatro. Nunca conheci ninguém que se dedicasse tanto ao teatro quanto Sérgio Britto."
Walmor Chagas, para a Globo News

"Morreu hoje o ator e diretor Sérgio Britto. O teatro, o cinema e a televisão agradecem seu talento".
Serginho Groinsman, apresentador de TV, pelo Twitter.

"Um sábado mais triste com a notícia da morte do ator e diretor Sérgio Britto."
Cacá Rosset, ator, pelo Twitter.

"Que Deus receba de braços abertos o grande e completo artista Sergio Britto. Descanse em paz...farás muita falta!"
Carol Castro, atriz, pelo Twitter.

"Grande artista, ícone do teatro, uma perda inestimável."
Sérgio Marone, ator, pelo Twitter.

"Obrigado #SergioBritto Luz e Paz."
Wagner Santisteban, ator, pelo Twitter.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo