Topo

Entretenimento

Defesa de Conrad Murray encerra participação em julgamento

Da Redação

01/11/2011 17h20

Os advogados de defesa de Conrad Murray encerraram sua participação no julgamento do médico nesta terça-feira (1º). A última testemunha convocada por eles foi o médico especialista em Propofol Paul White. Havia a espectativa de que Murray depusesse, mas isso não ocorreu.

A promotoria, que acusa o médico pela morte acidental do cantor Michael Jackson, ainda chamou novamente para depor hoje o médico Steven Shafer, também especialista em Propofol. Ele mostrou dados de uma pesquisa que havia feito sobre os níveis do anestésico encontrados na urina de pacientes que foram sedados. Comparando a pesquisa com a quantidade do remédio encontrada na urina de Jackson, Shafer concluiu que ele tomou mais Propofol do que os 50 mg citados pela defesa.

O julgamento, que já dura cinco semanas, entra em recesso nesta quarta-feira (2) e volta aos trabalhos na quinta-feira (3), quando o juri verá um resumo do que foi apresentado e conhecerá as regras do julgamento. O site "TMZ" diz que "uma vez que os jurados odeiam voltar ao julgamento às segunda-feiras", é possível que a sentença saia na sexta-feira (4).

Para a promotoria, Murray é culpado da morte de Michael Jackson por negligência. A defesa do médico diz que ele é inocente, e que foi o cantor quem injetou mais 25 mg de Propofol em si por conta própria.

Se for considerado culpado, o médico pode ser condenado a até quatro anos de prisão e a perda de sua licença de médico.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento