Topo

Entretenimento

ArtRio reúne 700 obras de arte contemporânea no Rio de Janeiro; veja algumas obras em exposição

FABÍOLA ORTIZ

Colaboração para o UOL, do Rio

09/09/2011 12h44

Veja obras em exposição na ArtRio
Veja Álbum de fotos

O Rio de Janeiro quer se transformar na capital brasileira da arte contemporânea e reunir na primeira feira internacional ArtRio, até domingo (11) no Píer Mauá, mais de 700 obras de arte e 83 galerias do Brasil e internacionais. “A feira veio para ficar. O Rio de Janeiro é o berço dos principais artistas contemporâneos do país”, disse ao UOL uma das idealizadoras do evento, Brenda Valansi Osório.

A meta é ambiciosa: fechar a primeira edição do evento com um volume de negócios de cerca de R$100 milhões e atrair um público de 20 mil visitantes durante os cinco dias. O objetivo é seduzir um público diversificado formado por colecionadores, marchands, jornalistas, apreciadores de arte, mas também o carioca que se interessa por arte. O valor das peças varia entre R$1.000 a R$2 milhões. “A gente expandiu a ArtRio para aproximar as pessoas e dar acesso. A gente não quis fazer um evento elitista para que o carioca que, ainda não teve um contato tão próximo com a arte, seja atraído por algum item do evento e que, através de um contato com uma obra de arte, pode transformar a vida dele”, contou Brenda Osorio.

A ideia de realizar a feira de arte contemporânea surgiu há dois anos e nasceu com uma proposta modesta de reunir cerca de 30 galerias nacionais e uma ou outra internacional. “Mas desde que nasceu a ideia, as nossas expectativas foram sempre superadas. É um trabalho duro de captar as galerias, convencê-las de vir a uma primeira edição que não é fácil. Esse é o maior desafio”, admitiu Brenda.

Na rota das principais feiras de arte do mundo

Para as idealizadoras do evento, Brenda Osório e Elisangela Valadares, o Rio de Janeiro seria o lugar perfeito para um feira nesses moldes justamente pela cidade ter um caráter internacional. “Uma feira que tivesse muita qualidade e que se incluísse nas principais feiras do mundo”. As intervenções urbanas, visitas guiadas, oficinas e a construção de um portal online permanente de arte contemporânea são ações que estão incluídas na programação da ArtRio, que já entrou para o calendário oficial da cidade e terá edições anuais no Rio de Janeiro, promete Brenda. “Será sempre em setembro. A ideia é que a feira seja dentro do calendário dos colecionadores e das principais instituições. Que seja um evento que as pessoas do meio de arte coloquem na sua agenda anualmente e venham sempre”, completou.

A ArtRio ocorre até o dia 11 de setembro e ocupa dois pavilhões do Píer Mauá, na zona portuária do Rio, e conta com a presença de renomados espaços internacionais como: Tristian Koenig (Austrália), Mario Sequeira (Portugal), Crone (Alemanha), Bendana-Pinel (França) e Magnan Metz (Estados Unidos). Entre as galerias nacionais que participam estão a Gentil Carioca (RJ), Silvia Cintra + Box 4 (RJ); Anita Schwartz (RJ), Progetti(RJ), Tempo (RJ), Lurixs (RJ), Pinakotheke (RJ), Vermelho (SP), Mendes Wood (SP), Marília Razuk (SP), Oscar Cruz (SP), Quadrum (BH), Celma Albuquerque (BH), Amparo 60 (PE) e Referência Galeria de Arte (DF). O público terá a oportunidade de conferir obras de Picasso, Volpi, John Baldessari, Thomas Broomé, assim como de Lygia Clark, Helio Oiticica, Nuno Ramos, Waltercio Caldas e Carlos Vergara, José Bechara que está com uma instalação na área aberta do evento, Maria Nepomuceno, Carlito Carvalhosa, entre outros artistas consagrados.

A maior delegação de galerias internacionais é de Portugal com sete lusitanas. Maria Miguel, representante da Galeria Mario Sequeira, disse ao UOL que resolveu apostar no mercado brasileiro de colecionadores de arte. “O Brasil é um país enorme com mercado em grande crescimento. Decidimos arriscar nessa primeira edição, se calhar vale a pena. Já conhecemos um pouco do universo do colecionismo no Brasil”, disse. Para a representante da galeria portuguesa, o diferencial do público brasileiro é que já tem um gosto “muito apurado” e conhece bem o mercado. “O colecionador de arte contemporânea brasileiro conhece bastante e já frequenta as feiras internacionais, exposições nos Estados Unidos e Europa”, salientou.

Um marco

Anita Schwartz, dona da galeria que leva seu nome na Gávea, afirma não ser arriscado apostar na feira de arte no Rio mesmo sendo a primeira edição. Há mais de 20 anos no mercado, as expectativas de vendas para a ArtRio são muito positivas, disse. “A feira vai ser um marco. Claro que é importante participar da primeira feira internacional no Rio de Janeiro, não é risco nenhum. O Rio está agora no seu melhor momento com um potencial dos artistas. A maioria da produção é de artistas cariocas que, por um momento, foram para São Paulo porque não tinha galerias que os representasse. Estamos todos felizes e orgulhosos. Todo mundo está vendendo bem”, ressaltou.

Art Rua
Num evento paralelo à feira internacional de arte contemporânea que enfoca nas expressões de arte urbana, o Art Rua reúne 30 artistas brasileiros que expõem num galpão, na Gamboa, próximo ao Píer Mauá onde ocorre o evento ArtRio. “O Art Rua é um evento paralelo ao ArtRio. É uma exposição conceitual e totalmente focada nas manifestações de arte urbana, predominantemente grafite, esculturas e instalações. Não existe um tema específico, os artistas são livres para se expressar da forma que eles querem”, explicou ao UOL Pedro Villela, diretor do Instituto Rua que promove a exposição. Villela destaca que o Art Rua e o ArtRio são parceiros.

O Instituto Rua foi criado para promover a revitalização urbana no Rio través da arte. “A gente é focado em pegar lugares degradados, abandonados e  transformar muros que estão horríveis em obras de arte. E quisemos usar a Gamboa para transformá-la num bairro arte”, disse. A entrada é gratuita e é aberta para visitação de 12h-21h e noite a partir das 22h com festas para convidados. O Art Rua também ocorre até o dia 11 de setembro.


ARTRIO
Onde: Píer Mauá (Av. Rodrigues Alves, sem n° / entre os armazéns 2 e 3)
Quando: 8 a 11 de setembro de 2011 (do meio-dia às 20h)
Quanto: R$ 30 e R$ 15 (para estudantes, mediante apresentação de carteira, e para maiores de 60 anos)
www.artriofair.com.br

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento