Entretenimento

Zé Celso rebate críticas: "São uma bando de infelizes que vão ao teatro buscar autoajuda"

Lenise Pinheiro/UOL
O diretor de teatro Zé Celso Martinez Corrêa Imagem: Lenise Pinheiro/UOL

Da Redação

30/08/2011 13h16

Comemorando os 50 anos do Teatro Oficina, o diretor e ator José Celso Martinez Corrêa chamou de "infelizes" as pessoas que criticam a estética de seus espetáculos. “São uma bando de infelizes que vão ao teatro buscar autoajuda, uma solução para seus draminhas. Caguei para o drama. Aqui, fazemos orgias tragicômicas”, declarou em entrevista à Época São Paulo, que chega às bancas no sábado (27).

Zé Celso também comentou sobre a disputa com o Grupo Silvio Santos, que controla o terreno vizinho ao Teatro Oficina, onde o diretor pretende construir uma arena com creches e oficinas. “Silvio Santos e eu ficamos muito amigos. Mas ele é business, quer que a coisa aconteça logo. Diz que não quer me empacar nem que eu o empaque”.

Defendendo a cultura como um meio de erradicar a miséria, Zé Celso criticou o espaço da religião no país. “A religião vem ocupando o espaço da cultura. Se deixar, os evangélicos farão do Brasil um Irã de Jesus”, declarou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo