Entretenimento

Antes da estreia do filme, quadrinhos "Cowboys & Aliens" revela diferenças na adaptação

Divulgação
Nos quadrinhos "Cowboys & Aliens" uma invasão alienígena acontece no Velho Oeste Imagem: Divulgação

EDU FERNANDES

Colaboração para o UOL

23/07/2011 07h00

Com elementos de ficção científica e faroeste, a HQ “Cowboys & Aliens” tem ingredientes para agradar o público jovem. Situada no Arizona de 1873, os quadrinhos contam a história de uma invasão alienígena em pleno Velho Oeste.

Uma nave cai na Terra e seus tripulantes, liderados pelo ambicioso e sanguinário Comandante Dar, decidem transformar o planeta em uma colônia de escravos. Para isso, muito sangue - de brancos e de índios - será derramado.

Para consolidar a dominação, os alienígenas planejam construir uma antena que convocará uma frota armada até os dentes. Cabe a um grupo de humanos e índios colocar suas diferenças de lado para impedir que a antena envie a mensagem que promete acabar com a liberdade de toda a raça humana.

Com roteiro escrito por autores norte-americanos, a arte de “Cowboys & Aliens” é assinada por quadrinistas brasileiros. Luciano Lima cuidou dos desenhos a lápis e a arte final foi realizada por Luciano Kars, J. Wilson e Silvio Spotti.

TRAILER DO FILME ''COWBYS & ALIENS''

Hollywood viu o potencial da graphic novel e uma sessão da adaptação cinematográfica está na programação da Comic-Con 2011. No Brasil, o filme estrelado por Daniel Craig e Harrison Ford deve estrear em 9 de setembro.

Pelo trailer e demais materiais de divulgação é possível perceber que o longa alterou consideravelmente a história original. Sem a forte presença de personagens indígenas, o filme perde o que há de mais interessante no argumento dos quadrinhos: o paralelismo entre a invasão alienígena e a colonização das Américas. O mesmo tema fez muito sucesso no cinema com “Avatar”, apesar do ponto de vista invertido, onde os invasores são os seres humanos.

Já no prólogo da graphic novel, a comparação das duas situações se faz bem clara. Com o desenvolvimento da trama, o paralelismo será retomado em algumas oportunidades, em falas proferidas pelos alienígenas que são semelhantes ao discurso do homem branco.

O ritmo de leitura é bem acelerado, com muitas cenas de ação. Com isso, sobre pouco espaço para melhor apresentar e se aprofundar nos personagens. O que se passa nas 112 páginas de “Cowboys & Aliens” poderia ser contado com um pouco mais de calma em mais de um volume. Dessa forma, o envolvimento do leitor seria maior.

"COWBOYS & ALIENS"


Roteiro: Scott Mitchell Rosenberg (criação), Fred Van Lente (argumento) e Adrew Foley (argumento)
Arte: Luciano Lima (lápis), Luciano Kars (arte final), J. Wilson (arte final), Silvio Spotti (arte final) e Andy Elder (colorista)
Tradução: André Gordiro
Editora: Galera Redord
112 páginas

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo