Entretenimento

IMS-RJ exibe 300 obras do mestre russo Aleksandr Ródtchenko

Aleksandr Ródtchenko/Moscow House of Photography Museum
Foto "Retrato da Mãe" (1924; coleção particular), de Aleksandr Ródtchenko (1891-1956) Imagem: Aleksandr Ródtchenko/Moscow House of Photography Museum

Da Redação

04/11/2010 09h00

Um dos grandes inovadores da arte de vanguarda do século 20, o artista russo Aleksandr Ródtchenko (1891-1956) terá 300 de suas obras exibidas no Centro Cultural do Instituto Moreira Salles no Rio. A partir desta quinta-feira (abertura para convidados), a mostra "Aleksandr Ródtchenko: Revolução na Fotografia", que já passou por Londres, Berlim e Amsterdã, revela fotografias, fotomontagens e o essencial da produção gráfica do artista russo (capas de livro, revistas e cartazes).

A exposição continua em cartaz até 6 de fevereiro de 2011 e, depois, segue para a Pinacoteca do Estado de São Paulo, onde fica entre fevereiro e maio de 2011. "Aleksandr Ródtchenko: Revolução na Fotografia" mostra os temas descobertos e representados pelo fotógrafo-pensador ao longo dos anos em que fotografou ativamente (de 1924 a 1954). De fotomontagens a reportagens, de estudos arquitetônicos a retratos de seu círculo familiar e artístico --destaque para os famosos retratos do poeta Vladimir Maiakóvski--, da ênfase na perspectiva e na profundidade à representação do movimento humano (nos esportes e no circo, por exemplo).

Artista múltiplo
O pintor, escultor e designer gráfico Aleksandr Ródtchenko (1891-1956) começou seus trabalhos fotográficos na década de 1920. Ródtchenko aliou a experimentação formal a preocupações documentais sobre a vida política e social da União Soviética em seu período inaugural, dos anos de Lênin até o regime repressor iniciado por Stálin --que o colocou no ostracismo nos seus últimos 20 anos de vida.

Nasceu em 1891, em São Petersburgo. Em 1913, já começou a expor como pintor. Participou de uma série de exposições coletivas, com pinturas, artes gráficas e esculturas. Em 1923, começou a contribuir com a revista "LEF", editada por Maiakóvski. Projetou todas as capas da "LEF" (1923-1934) e da "Novi LEF" (1927-1928). Criou capas para os livros de Maiakóvski e trabalhou para a companhia Dobroliolt, criando cartazes, sacolas e projetos para pinturas de aviões. Em 1924, expôs na Bienal de Veneza e fez, em 1925, diversos cartazes para o filme "Encouraçado Potenkim", de Serguei Eisenstein. A partir desse ano, suas fotografias e fotomontagens foram publicadas em diversas revistas.

Ródtchenko morreu em 3 de dezembro de 1956, em função de um derrame. A primeira exposição individual de fotografias a ele dedicada foi montada postumamente, em março de 1957, na Casa dos Jornalistas de Moscou.


"ALEKSANDR RÓDTCHENKO: REVOLUÇÃO NA FOTOGRAFIA"
Quando: de 5 de novembro de 2010 a 6 de fevereiro de 2011. De terça a sexta, das 13h às 20h; aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h
Onde: Instituto Moreira Salles - Rio de Janeiro (r. Marquês de São Vicente, 476, Gávea)
Quanto: grátis
Informações: 0/xx/21/3284-7400 e site do IMS.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo