Topo

Entretenimento

Fulvio Stefanini e Ana Lucia Torre concorrem ao Prêmio Shell de SP; veja lista de indicados

Da Redação

07/07/2010 10h47

“Escuro” lidera número de indicações à 23ª edição do Prêmio Shell de Teatro de São Paulo, referente às peças que estrearam no primeiro semestre do ano. A atração concorre em cinco categorias: "Autor" e "Direção" (Leonardo Moreira), "Atriz" (Luciana Paes), "Figurino" (Theodoro Cochrane) e "Cenário" (Leonardo Moreira e Marisa Bentivegna).

  • Lenise Pinheiro/UOL

    (Esq.) Fulvio Stefanini contracena com Rodrigo Lombardi na peça "A Grande Volta" e (dir.) Ana Lucia Torre divide cena com Luciano Chirolli em "Seria Cômico Se Não Fosse Sério"

Leonardo Moreira, além de concorrer por direção e cenografia, disputa ainda o troféu de melhor "Autor" pelo trabalho desenvolvido na peça “Namorados da Catedral Bêbada”. Na categoria "Ator", concorrem Fulvio Stefanini, por “A Grande Volta”; Lee Thalor, por “Policarpo Quaresma”, e Otávio Martins, por “Side Man”. Pelo prêmio de "Atriz", disputa ainda Ana Lucia Torre, por “Seria Cômico Se Não Fosse Sério”.

O espetáculo “H.A.M.L.E.T.”, inspirado na obra do autor inglês William Shakespeare, disputa o prêmio na categoria "Iluminação" (Wagner Antônio) junto ao espetáculo “Cinema” (Beto Bruel).

Neste primeiro semestre, a indicação de "Categoria Especial" é para Karin Rodrigues, pelo encaminhamento e socialização do acervo pessoal de Paulo Autran a instituições culturais, e para Luiz Päetow, pela concepção e pesquisa do espetáculo “Abracadabra”.

Para cada edição, são divulgadas duas listas de indicados. Os espetáculos selecionados nesta primeira fase estrearam em São Paulo entre janeiro e junho de 2010 e completaram o número mínimo de apresentações para serem elegíveis (nesse caso, 24).

Os vitoriosos de cada categoria receberão uma escultura em metal do artista plástico Domenico Calabroni, com a forma de uma concha dourada, inspirada no logotipo da Shell, e uma premiação individual de R$ 8 mil (oito mil reais).

Referência teatral

Criado em 1989, o Prêmio Shell de Teatro é oferecido aos maiores destaques do ano, no Rio de Janeiro e em São Paulo, separadamente, em nove categorias - "Autor", "Diretor", "Ator", "Atriz", "Cenografia", "Iluminação", "Música", "Figurino" e "Categoria Especial".

O júri de São Paulo é formado por Alexandre Mate (professor e pesquisador teatral), Valmir Santos (jornalista), Marici Salomão (autora teatral e jornalista), Mario Bolognesi (professor e pesquisador de teatro) e Noemi Marinho (atriz, dramaturga e diretora).

Em janeiro serão conhecidos os indicados do segundo semestre e, no início de 2011, os vencedores do Prêmio Shell de Teatro de São Paulo.

Veja a relação completa dos indicados do primeiro semestre do Prêmio Shell de Teatro de São Paulo:

 ::AUTOR
Leonardo Moreira ("Escuro")
Francisco Carlos (“Namorados da Catedral Bêbada”)

::DIREÇÃO
Leonardo Moreira (“Escuro”)
Rodolfo García Vázquez (“Hipóteses Para o Amor e a Verdade”)
Zé Henrique de Paula (“Side Man”)

::ATOR
Fulvio Stefanini (“A Grande Volta”)
Lee Thalor (“Policarpo Quaresma”)
Otávio Martins (“Side Man”)

::ATRIZ
Ana Lucia Torre (“Seria Cômico Se Não Fosse Sério”)
Luciana Paes (“Escuro”)

::CENÁRIO
Jean-Pierre Tortil (“Side Man”)
Marisa Bentivegna e Leonardo Moreira (“Escuro”)

::FIGURINO
Rosângela Ribeiro (“Policarpo Quaresma”)
Theodoro Cochrane (“Escuro”)

::ILUMINAÇÃO
Beto Bruel (“Cinema”)
Wagner Antônio (“H.A.M.L.E.T.”)

::MÚSICA
Fernanda Maia (“Lamartine Babo”)
Pedro Paulo Bogossian (“Nara”)

::CATEGORIA ESPECIAL
Karin Rodrigues pelo encaminhamento e socialização do acervo pessoal de Paulo Autran a instituições culturais
Luiz Päetow pela concepção e pesquisa do espetáculo “Abracadabra”

 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento