PUBLICIDADE
Topo

Conselho de Estado da Turquia permite que Santa Sofia se torne mesquita

10/07/2020 16h36

Istambul, 10 jul (EFE).- O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, emitiu nesta sexta-feira um decreto para converter em mesquita a antiga Basílica de Santa Sofia, em Istambul, transformação que já havia acontecido durante o Império Otomano.

O edifício, Patrimônio Mundial da Humanidade, foi secularizado e se tornou um museu em 1934 por um decreto que foi anulado nesta sexta-feira por decisão do Conselho de Estado da Turquia, também conhecido como Danistay, a última instância administrativa do país.

A decisão abriu caminho para que a antiga igreja seja novamente usada como mesquita, o que será efetivo a partir de agora com o decreto presidencial, que transfere a propriedade do edifício para o Diyanet, o equivalente turco a um Ministério da Religião, do qual dependem as mesquitas do país.

Esta nova medida de Erdogan, publicada no Diário Oficial do Estado apenas momentos depois de conhecida a decisão do Danistay, retira os poderes de gestão do edifício do Ministério da Cultura e do Turismo, que até então era o responsável pelo mesmo.

Os efeitos práticos da decisão ainda não são conhecidos, pois é difícil imaginar os fiéis orando sob uma cúpula decorada com imagens de Jesus Cristo e da Virgem Maria, quando o Islã rejeita a presença de imagens humanas - menos ainda divinas - em seus templos.

A Unesco, que registrou o espaço como Patrimônio Mundial em 1985, advertiu em nota que "qualquer modificação requer notificação prévia do Estado à Unesco e, se necessário, a análise do Comitê".

As autoridades turcas garantiram nos últimos dias que abrir o local para o culto muçulmano não prejudicará o seu estatuto de monumento histórico e artístico universal.

Entretenimento