PUBLICIDADE
Topo

'Dor e Glória' e 'La casa de papel' brilham na 7ª edição dos Prêmios Platino

Antonio Banderas e Nora Navas em cena de "Dor e Glória" - Divulgação
Antonio Banderas e Nora Navas em cena de "Dor e Glória" Imagem: Divulgação

Inés Amarelo

Da EFE, na Cidade do México

29/06/2020 18h08

O filme "Dor e Glória" e a série "La casa de papel", ambos espanhóis, foram os grandes vencedores da sétima edição dos Prêmios Platino Xcaret de Cinema Ibero-americano, cuja lista de ganhadores foi anunciada nesta segunda-feira pela organização no YouTube, devido à impossibilidade de realizar uma cerimônia por causa da pandemia do novo coronavírus.

"Dor e Glória" levou a melhor nas disputas pelos prêmios de melhor filme, melhor direção, melhor roteiro, ator (Antonio Banderas), música original e montagem.

Com as vitórias nas categorias de direção e roteiro por esse filme, o cineasta Pedro Almodóvar chegou a três estatuetas do Platino na carreira, já que, em 2017, foi o melhor diretor por "Julieta".

Além de premiada em diversos festivais, "Dor e Glória" representou a Espanha no Oscar deste ano e ganhou sete prêmios Goya dos 15 aos quais concorria.

Por sua vez, "La casa de papel", da Netflix, faturou os Platino de melhor minissérie ou série de televisão, o de melhor ator em série (Álvaro Morte) e de melhor atriz coadjuvante em série (Alba Flores).

Cecilia Suárez ficou com o prêmio de melhor atriz em série por "La casa de las flores", e Gerardo Romano levou o de melhor ator coadjuvante em série por sua participação em "El Marginal III".

Já o Brasil brilhou na premiação com Carol Duarte, que ganhou o Platino de melhor atriz por "A Vida Invisível", e "Democracia em Vertigem", que levou a estatueta de melhor documentário.

"El despertar de las hormigas", de Antonella Sudassasi, ganhou o Platino de cinema e educação em valores, e "Buñuel en el laberinto de las tortugas", de Salvador Simó, levou o prêmio de melhor animação.

Longe da Riviera Maya

A VII edição dos Prêmios Platino Xcaret de Cinema Ibero-americano, realizada de forma virtual e apresentada pelo mexicano Omar Chaparro e a colombiana Majida Issa, teria sido a terceira consecutiva a acontecer no Teatro Gran Tlachco de Xcaret, na Riviera Maya, no México Entretanto, devido à pandemia do novo coronavírus, a cerimônia de gala marcada para 3 de maio não pôde ser realizada como programado.

Em um vídeo que abriu o anúncio dos ganhadores, o empresário espanhol Enrique Cerezo, diretor da empresa Egeda, criadora dos Prêmios Platino Xcaret, descreveu o cenário pelo qual o mundo está passando com a Covid-19 como "um pesadelo do qual queremos acordar".

Além disso, ele agradeceu às quase 1.000 produções audiovisuais e cinematográficas que participaram da premiação deste ano.

Da mesma forma, Issa e Chaparro disseram que, se possível, terão o prazer de estar na oitava edição da cerimônia, em 2021, que acontecerá, como planejado para este ano, na Riviera Maya.

"Tenho certeza de que faremos algo melhor do que o que tínhamos preparado, e isso foi bastante incrível", disse o ator e comediante mexicano.

Os Prêmios Platino são promovidos pela Entidad de Gestión de Derechos de los Productores Audiovisuales (Egeda), juntamente com a Federação Ibero-Americana de Produtores Cinematográficos e Audiovisuais (Fipca), e tem como objetivo a promoção do cinema ibero-americano.

Inés Amarelo.

Filmes e séries