Topo

Livros e HQs


Nelson Rodrigues é publicado pela primeira vez na terra de Shakespeare

O escritor Nelson Rodrigues - Reprodução
O escritor Nelson Rodrigues Imagem: Reprodução

Rio de Janeiro (Brasil)

12/06/2019 20h02

As peças de teatro do escritor, jornalista e cronista esportivo Nelson Rodrigues, considerado um dos maiores dramaturgos brasileiros, serão publicadas pela primeira vez na Inglaterra, a terra de William Shakespeare.

A antologia "Nelson Rodrigues, Selected Plays", editada pela Oberon Books, maior editora de teatro do Reino Unido, será lançada amanhã em Londres, com sete das 17 obras do brasileiro traduzidas sob a supervisão do King's College of London.

"É a primeira vez que a obra do maior dramaturgo brasileiro é traduzida para o inglês britânico e editada e publicada na terra do maior dramaturgo de todos os tempos", disse à Agência Efe o ator Sacha Rodrigues, neto do autor e um dos idealizadores do projeto.

"É algo muito importante para a cultura brasileira, já que a Inglaterra, mais precisamente pelo legado de Shakespeare, é o país que mais fomenta o teatro e a sua população é apaixonada por esta arte. Informar sobre o maior dramaturgo do Brasil no país que mais fomenta o teatro é um prêmio", acrescentou.

A antologia será lançada como parte do Nelson Rodrigues Festival UK 2019, um evento dedicado ao escritor que será realizado quinta-feira e sexta-feira na Embaixada do Brasil em Londres e que oferecerá leituras dramatizadas, apresentações teatrais e palestras.

O festival também inclui uma mostra de cinema com alguns dos 25 filmes inspirados nas obras e uma exposição de objetos pessoais do dramaturgo, entre eles a inseparável máquina de escrever Remington e seis réplicas de retratos de família pintados por Candido Portinari.

Essa imersão é oferecida para que o público britânico possa conhecer uma das maiores referências do teatro brasileiro, que aproveitou os longos anos de experiência como repórter policial para reunir o material com o qual dissecou nas obras a então classe média dos subúrbios do Rio de Janeiro e sua moral dupla.

Nelson Rodrigues, também famoso pelas crônicas de futebol e criticado por obras consideradas na época como "obscenas, vulgares e imorais", estreou como dramaturgo em 1941 com "A mulher sem pecado". A peça relata os ciúmes obsessivos de um homem paralítico pela esposa enquanto, paradoxalmente, ele inunda a cabeça dela de fantasias sexuais.

A obra mais bem-sucedida do dramaturgo, "Vestido de noiva" (1943), na qual inovou com três planos simultâneos - o da realidade, o da memória e o das alucinações -, conta sobre uma jovem atropelada que se lembra no hospital como roubou o namorado da irmã e imagina um encontro com uma cafetina assassinada pelo namorado.

"A expectativa na Inglaterra é muito grande. Quando digo que se trata do Shakespeare brasileiro todos se surpreendem pela falta de informação, mas é o trabalho que estamos fazendo: exportando e promovendo a cultura brasileira", disse Sacha.

Para a primeira edição de Nelson Rodrigues em inglês britânico foram escolhidas as obras "Vestido de noiva", "Toda nudez será castigada", "Valsa nº 6", "Álbum de família", "Anjo Negro", "Perdoa-me por me Traíres" e "Os sete gatinhos".

As obras de Nelson Rodrigues já foram traduzidas para espanhol, alemão, coreano, francês, hebraico, italiano e polonês, e foram apresentadas em vários países, incluindo uma encenação de "Boca de Ouro" no Japão e de "Vestido de noiva" em teatros de Israel, Alemanha e Polônia.

Retrato do escritor inglês William Shakespeare - Reprodução
Retrato do escritor inglês William Shakespeare
Imagem: Reprodução

Ao todo, 12 das 17 obras do dramaturgo foram traduzidas ao inglês americano por Joffre Rodrigues, um dos seus filhos, o que permitiu que "Vestido de noiva" fosse montada em Los Angeles na década de 90.

Nos Estados Unidos também foram publicadas "The Wedding Dress" (1980), "Life as it is" (2008) e "The Theater of Nelson Rodrigues" (2001).

Segundo o pesquisador americano Alex Watson, as publicações nos EUA não tiveram o devido e merecido impacto devido às dificuldades para traduzir expressões características do subúrbio carioca usadas por Nelson Rodrigues e que são essenciais para entender o sarcasmo das suas obras, peculiaridade que, segundo Sacha, foi muito levada em conta nas traduções ao inglês britânico.

"Da mesma forma como Shakespeare, a matéria-prima de Nelson Rodrigues é a alma humana. Pode ser em uma língua diferente, mas o subúrbio carioca e a alma humana são os mesmos. Por isso autores como Shakespeare e Nelson Rodrigues continuarão sendo universais e atraentes em qualquer época", opinou. EFE

Mais Livros e HQs