PUBLICIDADE
Topo

Líder do Prodigy confirma que vocalista Keith Flint se suicidou

04/03/2019 12h02

Londres, 4 mar (EFE).- Liam Howlett, líder e fundador da banda The Prodigy, confirmou nesta segunda-feira que a morte de seu colega Keith Flint, vocalista do grupo, foi um suicídio.

Howlett afirmou no perfil oficial do grupo britânico no Instagram que Flint "se suicidou", depois que a polícia de Essex (leste da Inglaterra) informou esta manhã que tinha encontrado o cantor morto em sua residência.

"Estou emocionado... irritado, confuso e com o coração partido", escreveu o compositor do Prodigy.

As autoridades foram alertadas na manhã de hoje por volta das 8h10 GMT (5h10 em Brasília) e, quando chegaram à residência do artista, situada na cidade de Dunmow, o encontraram morto.

"A morte não está sendo tratada como suspeita e um expediente está sendo preparado para o médico legista", indicou a polícia, antes que Howlett afirmasse que se tratou de um suicídio.

A banda expressou em comunicado seu "profundo choque e tristeza" pelo falecimento de Flint, a quem qualificou de "pioneiro, inovador e lenda".

"Nós sempre sentiremos sua falta", acrescentaram os outros dois integrantes do grupo, Howlett (compositor e teclados) e Maxim (vocalista).

O vocalista que ostentava um visual punk tinha acabado de retornar ao Reino Unido de uma turnê pela Austrália e tinha apresentações agendadas pelos Estados Unidos em maio.

O Prodigy lançou no ano passado o seu sétimo álbum, "No Tourists". O grupo é conhecido pela fusão de tecno com breakbeat e house. EFE