PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Júri dos Prêmios Rei da Espanha se reúne para decidir vencedores deste ano

30/01/2019 10h27

Madri, 30 jan (EFE).- O júri dos Prêmios Internacionais de Jornalismo Rei da Espanha está reunido nesta quarta-feira em Madri para decidir os vencedores da edição deste ano, que serão revelados amanhã.

Um júri internacional integrado por sete pessoas avalia na sede central da Agência EFE os 200 trabalhos procedentes de 18 países que concorrem nesta 36ª edição dos prêmios.

Os Prêmios Internacionais Rei da Espanha de Jornalismo são convocados pela EFE e pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), organização do Ministério das Relações Exteriores.

As categorias dos prêmios são de Imprensa, Rádio, Televisão, Fotografia, Jornalismo Digital, Jornalismo Ambiental e Desenvolvimento Sustentável.

Além disso, é concedido o Prêmio Ibero-Americano de Jornalismo ao trabalho que melhor contribui para a comunicação e o mútuo conhecimento entre povos ibéricos, e o Prêmio Senhor Quixote, que reconhece a qualidade linguística e o bom uso e enriquecimento do idioma espanhol.

Concorrem a estes prêmios, patrocinados pelo Grupo Suez, dedicado ao tratamento de águas e resíduos, 71 trabalhos de imprensa, 25 de rádio, 18 em Fotografia, 16 em Jornalismo Digital e 25 em Jornalismo Ambiental.

A eles se somam os cinco candidatos que concorrem ao Prêmio Ibero-Americano de Jornalismo e os sete indicados ao Prêmio Quixote.

A Colômbia é o país com mais indicados aos prêmios desta edição (48), seguida por Espanha (33), Brasil (24) e Argentina (23).

O júri será presidido pelo presidente da EFE, Fernando Garea, e a vice-presidente será a diretora da AECID, Ana Calvo.

Os membros são os jornalistas Rosa María Mateo, administradora provisória única da RTVE; Rosa María Calaf, ex-correspondente da TVE; Alberto Peláez, correspondente chefe do Noticieros Televisa na Espanha; Giles Tremlett, escritor e jornalista do "The Guardian", e Nicolau Santos, presidente da agência de notícias "LUSA". EFE

Entretenimento