PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Fórum de Davos premia personalidades que trabalham por mundo melhor

21/01/2019 16h42

Davos (Suíça), 21 jan (EFE).- O Fórum Econômico Mundial entregou nesta segunda-feira a três personalidades da ciência e da cultura, duas delas mulheres, o Crystal Award 2019, prêmio que completa 25 anos e que homenageia pessoas que contribuíram de maneira importante para tornar o mundo melhor.

A cineasta saudita Haifaa al Mansour, o cientista e divulgador britânico David Attenborough e a diretora de orquestra americana Marin Alsop foram os homenageados em cerimônia que precedeu o início do Fórum de Davos, que começa amanhã na estação dos Alpes suíços de mesmo nome.

O Fórum reúne entre terça e sexta-feira seus 3.000 participantes, entre os quais haverá mais de 60 chefes de Estado e de governo, uma centena de autoridades de categoria ministerial e centenas de dirigentes das empresas mais influentes.

Todos eles estarão acompanhados por representantes de ONGs, artistas, escritores, cientistas e acadêmicos que tentarão fazer-lhes escutar suas preocupações em âmbitos tão variados como gênero, educação, pobreza e mudança climática.

Al Mansour, de 44 anos, lançou em 2012 o filme "A bicicleta verde", primeira produção dirigida por uma mulher na Arábia Saudita, e foi agraciada por "sua liderança na transformação cultural no mundo árabe", segundo explicou o Fórum Econômico Mundial.

A história que Al Mansour contou é a de uma menina que luta pelo seu direito a andar de bicicleta, em um filme que a cineasta teve que dirigir por meio de um walkie-talkie de dentro de uma caminhonete porque não podia estar fora sem um acompanhante masculino da sua família.

Já Attenborough, de 92 anos e cujos documentários produzidos com a emissora "BBC" foram levados às televisões de todo o mundo nas últimas quatro décadas, foi reconhecido pelo seu importante papel na criação de uma consciência ambiental durante várias gerações.

O defensor do meio ambiente apresentará durante esta edição do Fórum de Davos trechos da sua nova série "O nosso Planeta", que será lançada na Netflix.

Por sua vez, Alsop, nascida em 1956, recebe o prêmio pelo seu papel como impulsora da diversidade nos círculos da música clássica, com os seus programas de aproximação a crianças de entornos desfavorecidos e de inclusão de músicos amadores nos palcos.

Em anos anteriores, o Crystal Award reconheceu personalidades da música como Bono, Shakira e José Carreras; escritores como Mario Vargas Llosa, Jorge Semprún e Umberto Eco, e estrelas de cinema como Leonardo DiCaprio, Oliver Stone, Luc Besson e Matt Damon. EFE

Entretenimento