PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Facebook investirá US$ 300 milhões no desenvolvimento de notícias locais

15/01/2019 16h48

Washington, 15 jan (EFE).- O Facebook anunciou nesta terça-feira que investirá US$ 300 milhões nos próximos três anos para financiar um programa global que impulsione as notícias locais na plataforma, criticada por ter alterado o ecossistema informativo com a sua irrupção.

O investimento busca expandir o negócio da informação local e criar modelos rentáveis que possam sobreviver no novo sistema de consumo de conteúdos, liderado pelas redes sociais e aplicativos móveis.

"Continuamos lutando contra as notícias falsas, desinformação e conteúdos de baixa qualidade no Facebook", garantiu em comunicado a vice-presidente do setor de notícias da rede social, Campbell Brown.

Segundo Brown, de forma paralela à batalha contra a desinformação, a plataforma aproveitará "uma oportunidade e responsabilidade" para ajudar os negócios de informação local a "crescer e prosperar".

Esta ação chega após vários analistas e especialistas em comunicação terem apontado o Facebook como um dos meios de propagação e difusão de notícias falsas através de redes sociais.

A empresa de Mark Zuckerberg foi inclusive o centro das atenções de pesquisas em vários países, como Estados Unidos, Reino Unido e Espanha, para entender o seu papel em possíveis interferências estrangeiras em eleições marcadas pelo uso da manipulação da informação.

Assim, o novo programa focará em formar jornalistas para que introduzam as novas oportunidades tecnológicas nas suas dinâmicas de trabalho, ao mesmo tempo que fornecerá recursos para que as redações locais desenvolvam modelos de negócio rentável.

"O povo demanda mais notícias locais e as redações locais precisam de mais apoio", argumentou Brown.

Dos US$ 300 milhões prometidos, mais de US$ 20 milhões serão destinados a um projeto de negócios que ajude os veículos de imprensa nos seus programas de financiamento e de assinatura.

Outros US$ 6 milhões terão como destino um plano conjunto com o Reino Unido para "treinar" novos jornalistas e incorporá-los em redações já existentes durante dois anos.

De resto, destacam-se os US$ 5 milhões que subvencionarão, junto com o Centro Pulitzer, a cobertura informativa de temas que afetem as "comunidades locais" e várias ajudas para pesquisar e iniciar projetos junto a associações de jornalismo.

O diretor do Centro Pulitzer - um dos mais relevantes no mundo jornalístico -, Jon Sawyer, elogiou o programa anunciado pelo Facebook porque "a sobrevivência de veículos de imprensa em cidades pequenas depende dos novos modelos tecnológicos". EFE

Entretenimento