Topo

Entretenimento


Paraty e Angra dos Reis unem forças por título inédito da Unesco

2019-01-01T06:02:00

01/01/2019 06h02

Carlos A. Moreno.

Ilha Grande, 1 jan (EFE).- Dois dos municípios mais procurados pelos turistas no litoral sul do estado do Rio de Janeiro decidiram unir seus esforços para obter da Unesco, de forma conjunta, o título de Patrimônio Universal Misto da Humanidade, um reconhecimento inédito no Brasil.

Trata-se de Paraty, famosa por suas ruas de paralelepípedos e casas de arquitetura colonial ainda preservada, e Angra dos Reis, balneário rodeado por reservas ambientais e localizado na baía mais preservada de todo o litoral brasileiro e cuja jurisdição inclui a paradisíaca Ilha Grande.

"A candidatura foi apresentada em meados de 2018 e os técnicos da Unesco fizeram uma primeira visita em setembro, onde se mostraram surpresos, o que nos deixou bastante esperançosos com o título", disse à Agência Efe, o presidente da Fundação de Turismo de Angra dos Reis (TurisAngra), João Willy Seixas Peixoto.

Peixoto acrescentou que os técnicos da Unesco retornarão em março para outra visita e que, se tudo correr bem, o título poderá ser anunciado no dia 10 de julho de 2019, quando o Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco se reunirá em Baku, no Azerbaijão.

"Estamos bastante animados e confiantes no título. Paraty já merece o título de Patrimônio Cultural há muitos anos e seu valor histórico agora agrega uma das áreas naturais mais preservadas e belas do Brasil", afirmou.

A candidatura mista inclui o centro histórico e protegido de Paraty, as reservas ambientais de Angra dos Reis e a extensa área preservada de mata atlântica da Serra da Bocaina, localizada entre os dois municípios.

Além disso, a candidatura também inclui, como bem imaterial, a cultura das comunidades caiçara (indígena) e quilombolas (descendentes de escravos fugitivos) distribuídas em toda a região.

"Trata-se de enaltecer o modo de vida destas comunidades, sua linguagem e seus artesanatos, e como eles respeitam e se relacionam com a natureza", explicou Peixoto.

Caso a Unesco aprove o título, o conjunto será reconhecido como Patrimônio Mundial Cultural e Natural, ou seja Misto, já que reconhecerá tanto o valor de sua biodiversidade como o de sua cultura viva local.

Seria um título inédito para o Brasil, que possui 21 patrimônios mundiais reconhecidos pela Unesco, 14 deles culturais e outros sete naturais, entre os quais estão áreas da Amazônia, do Pantanal e da Mata Atlântica, mas nenhum misto.

Os patrimônios mistos são apenas 38 dos 1.072 lugares do Patrimônio Universal reconhecido pela Unesco e a América Latina conta apenas com seis, incluindo o santuário histórico de Machu Pichu, no Peru.

Paraty, um porto da época colonial em que os portugueses transportavam o ouro extraído do Brasil, tem um patrimônio histórico e cultural tão preservado quanto o de outras cidades brasileiras que já foram declaradas Patrimônio da Humanidade.

Já Angra dos Reis conta com ricas e belas reservas ambientais e praias paradisíacas, tanto no seu litoral quanto na Ilha Grande, onde está localizada Lopes Mendes, que diferentes pesquisas apontam como uma das dez praias mais bonitas do mundo.

Os dois municípios vizinhos, localizados entre 100 e 150 quilômetros do Rio de Janeiro, recebem milhares de turistas anualmente e figuram entre os principais destinos turísticos do Brasil.

Apesar dos seus valores individuais, ambos concluíram que juntando seus esforços poderiam ter mais êxito com a Unesco.

"Paraty já tinha tentado o título de Patrimônio Cultural e não o conseguiu. Então decidimos nos juntar para aspirar ao Patrimônio Misto e agregamos à candidatura a cultura dos caiçaras, a beleza e a preservação da baía da Ilha Grande, e a rica biodiversidade da Serra da Bocaina, e parece que dará resultado", destacou o presidente da TurisAngra.

"Uma das coisas que mais chamou a atenção dos técnicos da Unesco foi o grau de preservação tanto da baía de Ilha Grande como de nossas reservas ambientais. A criação das reservas impediu que a ocupação humana tivesse um forte impacto ambiental na região", acrescentou.

Para Peixoto, a aprovação na próxima visita dos técnicos do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS) e da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) vai ajudar a preservar ainda mais a região, já que, como lugares do Patrimônio Mundial, Angra e Paraty assumirão ainda mais compromissos para proteger suas riquezas. EFE

Mais Entretenimento