Topo

Entretenimento


Kevin Spacey se declarará inocente de agredir sexualmente jovem de 18 anos

2018-12-31T18:56:00

31/12/2018 18h56

Washington, 31 dez (EFE).- O ator americano Kevin Spacey se declarará inocente de supostamente ter agredido sexualmente em 2016 um jovem de 18 anos em um bar de Nantucket (Massachusetts, Estados Unidos) no julgamento que será realizado no próximo dia 7 de janeiro, informou nesta segunda-feira a imprensa americana.

Os advogados de Spacey apresentaram hoje documentos legais na corte desse condado nos quais antecipam que o ator se declarará inocente e que quer fazer isso sem comparecer diante do tribunal, de acordo com o site especializado TMZ.

Nesse documento, Spacey argumentou que sua presença no tribunal "amplificaria a publicidade negativa já gerada em relação com o caso", o que poderia contaminar o júri.

Spacey publicou na semana passada um vídeo no qual interpretou Frank Underwood, seu personagem na série "House of Cards", para defender sua inocência diante das dezenas de acusações de abuso sexual que enfrenta.

No vídeo, Spacey aparece em uma cozinha, vestido com um avental impresso com imagens de Papai Noal e lavando pratos, bebendo de uma xícara e, aparentemente, cortando algum tipo de comida com uma faca.

A publicação do vídeo aconteceu logo depois que Michael O'Keefe, um dos promotores de distrito do estado de Massachusetts, anunciou acusações contra o ator por ter abusado em 2016 de um jovem de 18 anos que é filho de uma apresentadora de televisão de Boston.

No próximo dia 7 de janeiro, Spacey terá que responder pela primeira vez a acusações criminais por conta de uma das denúncias de abusos sexuais que pesam sobre ele.

Ganhador de dois Oscar por "Os Suspeitos" (1995) e "Beleza Americana" (1999) e considerado um dos melhores intérpretes da sua geração, a carreira de Spacey foi arrasada pela gravidade das acusações.

Devido às acusações, os produtores de "House of Cards" demitiram seu protagonista e o cineasta Ridley Scott eliminou todas as cenas de Spacey no filme "Todo o Dinheiro do Mundo" (2017) e voltou a rodá-las com Christopher Plummer como substituto. EFE

Mais Entretenimento