PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Sotheby's realizará primeiro leilão de arte feminina para apoiar mulheres

19/12/2018 16h01

Nova York, 19 dez (EFE).- A Sotheby's anunciou nesta quarta-feira em Nova York que realizará no próximo dia 1º de março seu primeiro leilão de arte criada só por mulheres, que terá como objetivo arrecadar fundos para financiar e apoiar a liderança feminina das futuras gerações.

A iniciativa parte de uma das escolas particulares mais importantes dos Estados Unidos, Miss Porter's School, que procura arrecadar dinheiro reunindo obras de arte moderna e contemporânea de mais de 25 artistas e que serão vendidas juntas.

"A oferta representará o primeiro leilão de lucros exclusivamente para mulheres em uma casa de leilões importante", afirma a Sotheby's em nota.

Após a exibição de pré-venda nas galerias em Nova York em 22 de fevereiro de 2019, as obras serão leiloadas para dar ajuda financeira para que "mulheres líderes emergentes possam frequentar a escola Miss Porter" e ajudar "a moldar um mundo em transformação".

Celebridades americanas como Agnes Gund e Oprah Winfrey, que apoiam este colégio de meninas, serão copresidentes honorárias da iniciativa.

Agnes é uma das mecenas mais importantes das artes nos EUA e se destacou por seu apoio às mulheres artistas. Oprah é uma "firme crente no poder da educação de um só sexo, para meninas, e é a fundadora da Academia de Liderança para Meninas Oprah Winfrey (OWLAG) na África do Sul", lembra Sotheby's.

Os detalhes sobre as obras individuais e uma lista completa de artistas serão publicados no início de 2019.

Obras de mais de 25 artistas já estão sendo doadas, inclusive uma pintura abstrata de Carmen Herrera, "Blanco y Verde", de 1966, a obra mais importante da artista que vai a leilão.

Também serão oferecidas peças das seguintes artistas: Ghada Amer, Alice Aycock, Cecily Brown, Mariana Cook, Jay DeFeo, Liz Glynn, Katharina Grosse, Jane Hammond, Jenny Holzer, Roni Horn, Chantal Joffe, Louise Lawler, Vera Lutter,Mariko Mori, Sarah Morris, Catherine Opie, Dorothea Rockburne, Ursula von Rydingsvard, Cindy Sherman, Jean Shin, Kiki Smith, Carrie Mae Weems e a brasileira Beatriz Milhazes.

Segundo Katherine Windsor, diretora da Miss Porter, "a escola e nossas alunas defenderam durante muito tempo as grandes, e muitas vezes negligenciadas, contribuições das mulheres artistas", e deseja partir dessa ideia para apoiar a liderança feminina das atuais estudantes. EFE

Entretenimento