PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Agência Espanhola inaugura Centro de Literatura do Cazaquistão em Madri

29/11/2018 17h31

Madri, 29 nov (EFE).- A Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid) inaugurou nesta quinta-feira o Centro de Literatura e Cultura do Cazaquistão dentro da biblioteca do órgão, em Madri.

O evento contou com a presença do embaixador do Cazaquistão na Espanha, Konstantin Zhigalov, da diretora-geral da Biblioteca Acadêmica Nacional do Cazaquistão, Umutkan Munalbayeva, da diretora da Biblioteca da Aecid, María Araceli García, e do diretor de Relações Culturais e Científicas do Aecid, Miguel Alberto.

Zhigalov afirmou que um dos principais objetivos da modernização do Cazaquistão é colocar o país entre as 30 economias mais desenvolvidas do mundo até 2050.

"Atualmente, o Cazaquistão é um membro conhecido e respeitado na comunidade internacional. É muito importante a tarefa da promoção da cultura cazaque no exterior", afirmou o diplomata.

Com apoio do Ministério de Cultura da Espanha e do Instituto Cervantes, segundo o embaixador, a previsão é de que sejam publicados no próximo ano dois tomos de antologias da poesa e da prosa cazaque em espanhol.

Além disso, Zhigalov considerou a inauguração do centro como uma "grande contribuição" para a colaboração cultural entre os países.

"Estou convencido que o funcionamento do cantinho de literatura e arte cazaque na biblioteca da agência permitirá que o povo espanhol conheça melhor nossa cultura, literatura, arte, costumes e religiões", afirmou o embaixador do país em Madri.

Desde 2016, a Biblioteca Acadêmica Nacional da República do Cazaquistão, junto com o Ministério de Cultura e Esportes, o Ministério de Relações Exteriores e as embaixadas do país estão implementando um projeto internacional para abrir centros de literatura e cultura em bibliotecas de todo o mundo.

Foram abertos "cantinhos cazaques" em 23 bibliotecas de diversos países como Estados Unidos, Hungria, Turquia, Coreia do Sul, Finlândia, Rússia, Armênia, China, Malásia, Geórgia, França, Japão, Suécia, Macedônia, República Tcheca, Bulgária, Irã, Itália, Quirquistão, entre outros.

A diretora-geral da Biblioteca Acadêmica Nacional do Cazaquistão, Umutkan Munalbayeva, ressaltou que a assinatura do memorando de cooperação com a Aecid foi histórica porque representa a "oportunidade de abrir o caminho para a literatura cazaque no centro de Madri".

"Esse ato foi uma homenagem a duas festas importantes: o dia do primeiro presidente e o dia da independência da República do Cazaquistão. Trouxemos mais de 200 livros de literatura clássica cazaque e acredito que este é o primeiro passo da coperação entre os dois países", disse Munalbayeva.

Já a diretora da biblioteca da Aecid, María Araceli García, falou sobre a cooperação cultural entre os diferentes países, ressaltando que o local comandado por ela é um exemplo desta prática.

"Nossa biblioteca é uma boa mostra disso porque é uma biblioteca de cultura internacional, com vocação de conhecimento de todos os países. O Cazaquistão já estava representada aqui", afirmou.

"Eles nos trouxeram muitos livros que representam e ampliam a coleção que havia sobre o Cazaquistão", afirmou a diretora da biblioteca da Aecid.

Entretenimento