PUBLICIDADE
Topo

Obra-prima de Hopper é vendida por US$ 91,8 milhões em leilão da Christie's

14/11/2018 02h55

Nova York, 13 nov (EFE).- A obra-prima "Chop Suey", de Edward Hopper, foi vendida nesta terça-feira em Nova York por US$ 91,8 milhões em um novo recorde para o pintor americano, em um leilão da Christie's que englobou a primeira parte de uma coleção adjudicada por US$ 317,8 milhões, o valor mais alto de uma compilação privada de arte americana.

Segundo informou a casa de leilões, a venda da primeira parte da coleção de Barney A. Ebsworth, denominada "An American Place", chegou exatamente a US$ 317,801 milhões, em uma venda de dois dias dedicada à excepcional coleção de arte americana do século XX.

Os itens mais destacados da coleção incluem "Chop Suey", de Hopper, a obra mais importante do artista que ainda se encontra em mãos privadas, que alcançou US$ 91.875.000, um recorde para o artista e para a arte americana.

"A Mulher como Paisagem", de Willem de Kooning, também estabeleceu um recorde de artista em US$ 68,9 milhões, enquanto a "Composição", de Jackson Pollock, foi vendida por US$ 55,4 milhões.

Depois das vendas, a família Ebsworth comentou, segundo uma nota da Christie's, que estavam "encantados com os resultados desta noite, que prestaram homenagem aos olhos do nosso pai e se focaram na qualidade. As obras que lhe deram tanto prazer agora farão o mesmo com seus novos donos".

O falecido Ebsworth foi um reconhecido colecionador e empresário multimilionário que chegou a ser reconhecido como um dos 200 maiores colecionadores do mundo.