PUBLICIDADE
Topo

Depois de encarar Pablo Escobar e Wolverine, ator enfrenta o Predador

Cena de "O Predador" - Divulgação
Cena de "O Predador" Imagem: Divulgação

Alicia Civita

Miami (EUA)

11/09/2018 20h31

Após enfrentar rivais de peso como Pablo Escobar e Wolverine, o ator americano Boyd  Holbrook encara agora um das criaturas mais mortais da galáxia no filme de ficção científica "O Predador", na pele de um ex-franco-atirador do exército dos Estados Unidos.

"Talvez eu seja ambicioso demais", declarou à Agência Efe o ator de 37 anos, que lidera o elenco da quarta produção da saga que Arnold Schwarzenegger popularizou em 1987.

Holbrook ganhou fama na pele do agente da DEA, Steve Murphy, nas duas primeiras temporadas da série "Narcos", da Netflix. Seu grande papel seguinte foi o de antagonista em "Logan" (2017), a última aventura cinematográfica de Wolverine.

"É divertido correr grandes riscos", destacou o americano criado em uma cidade mineradora do Kentucky, em uma família de classe média baixa. "Não é que esteja reinventando a roda, mas tento sempre fazer algo diferente", completou.

Nesse sentido, "O Predador" é seu projeto cinematográfico de maior orçamento e responsabilidade. Dirigido por Shane Black, diretor de "Homem de Ferro 3" e também roteirista dos dois primeiros filmes da série "Máquina Mortífera", o filme gerou tanta expectativa quanto controvérsia.

Boyd Holbrook em cena de "O Predador" - Reprodução - Reprodução
Boyd Holbrook em cena de "O Predador"
Imagem: Reprodução


Embora tenha se declarado fã da saga desde que tem memória - o original estreou quando Holbrook tinha apenas seis anos -, revelou que o que mais lhe entusiasmou no projeto foi a possibilidade de ressaltar a importância da paternidade responsável em um meio tão comercial.

"Todos, de uma ou outra maneira, tivemos dificuldades na infância, e sei o importante que é ter essa ajuda importante na vida", afirmou Holbrook, que em janeiro se tornou pai pela primeira vez.

"É uma grande oportunidade de mostrar na ética geral que você pode ser um grande soldado, um super-homem, um grande assassino, mas, se não pode ser um bom pai, tudo isso é irrelevante", considerou.

Seu personagem enfrenta justamente essa realidade e é algo que espera "ter demonstrado com profundidade".

Em "O Predador", que estreia nesta quinta-feira no Brasil, Holbrook interpreta Quinn  McKenna, um ex-franco-atirador de elite do exército americano que vê uma nave espacial cair no meio de uma operação contra um cartel de drogas mexicano.



Seus homens morrem e o personagem se encontra com o já conhecido monstro dos filmes da saga, enviando depois a armadura que encontra na nave para seu filho autista, para demonstrar que sua história é verdadeira.

Depois de "O Predador", Holbrook se prepara para protagonizar o filme "Drop City". Além disso, criou sua própria produtora e colocou seus serviços à mercê de um roteiro que está escrevendo para a 20th Century Fox.

"Se chama 'Thirst' ('Sede') e no centro está a crise da água potável", explicou o ator, que no ano que vem estará nas telas de cinema com os filmes "In The Shadow of the Moon" (2018), de Jim Mickle, e "Two/One", do argentino Juan Cabral.

"Não sou um cara que fica esperando o telefone tocar", ressaltou Holbrook.