Topo

Entretenimento

Google responde a Trump e diz que não manipula opiniões políticas

28/08/2018 13h27

Washington, 28 ago (EFE).- O Google negou nesta terça-feira que seus motores de busca sejam alterados para "manipular as opiniões políticas" dos seus usuários, em resposta às acusações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que estão configurados para silenciar as vozes conservadoras.

"As buscas não são usadas para marcar uma agenda política e não damos preferência a nenhuma ideologia política, e nunca ordenamos os resultados de buscas para manipular opiniões políticas", afirmou o Google em comunicado.

A empresa, com sede em Mountain View, na Califórnia, ressaltou que "todos os anos" realiza "centenas de melhorias" em seus algoritmos para garantir que estes "revelam conteúdo de alta qualidade em resposta às solicitações dos usuários".

Em mensagem em sua conta no Twitter, Trump apontou que o "Google e outros estão suprimindo vozes de conservadores e escondendo informações e notícias positivas" sobre seu governo.

"Estão controlando o que podemos e não podemos ver. Esta é uma situação muito séria, será confrontada!", acrescentou.

Após a mensagem do presidente americano, seu principal assessor econômico, Larry Kudlow, antecipou que o governo está analisando se as buscas da companhia tecnológica "devem ser reguladas", sem oferecer mais detalhes.

Mais Entretenimento