Topo

Entretenimento

Fundação afirma que busto "Retrato de Dora Maar" foi obra de Picasso e Fenosa

27/08/2018 12h09

Barcelona (Espanha), 27 ago (EFE).- O busto "Retrato de Dora Maar" foi feito a "quatro mãos" por Pablo Picasso e o escultor Apel·les Fenosa, algo "pouco habitual" na trajetória do artista espanhol, segundo determinou a Picasso Administration, informou nesta segunda-feira a Câmara Municipal de Vendrell (norte da Espanha).

Em março, a Fundação Apel·les Fenosa inaugurou a exposição "Um retrato a quatro mãos", com o objetivo que fosse despertado a enigma que existia sobre este busto, de 1941.

Agora, a Picasso Administration "aceitou que o gesso comprado no leilão dos bens de Dora Maar é obra original feita a quatro mãos por Pablo Picasso e Apel·les Fenosa".

Também considera que os dois exemplares em bronze que Picasso fundiu nas oficinas Valsuani de Paris são, além disso, originais e obra dos dois artistas.

Por outro lado, diz que os cinco exemplares em bronze editados por Nicole Fenosa, esposa de Fenosa (Barcelona, 1899 - Paris, 1988), são obra exclusiva de seu marido, e não de ambos.

A Câmara Municipal de Vendrell remarca que "assim se encerra uma difícil classificação da obra".

A Picasso Adminstration lembrou a amizade que existia entre os dois artistas e afirmou que conserva em seus arquivos uma conta do fundidor Robecchi dirigida a Fenosa, de 3 de julho de 1941, paga diretamente por Picasso.

O retrato apareceu publicado no ano 1971 no livro de Wernes Spies sobre as esculturas de Picasso, atribuído exclusivamente ao pintor e datado de 1943.

Cinquenta anos mais tarde, o escritor James Lord publicou uma biografia sobre Dora Maar, que foi companheira de Picasso entre 1936 e 1944, onde explicava que o retrato foi feito por Fenosa e retocado por Picasso, tal como tinha explicado ela mesma.

Quando Maar morreu em 1997, no leilão público de seus bens, apareceu o retrato em gesso e um exemplar em bronze, atribuído exclusivamente a Fenosa.

Nicole Fenosa se apresentou ao leilão e acabou adquirindo o retrato em gesso, que é o que atualmente faz parte da coleção da Fundação Apel·les Fenosa.

Antes de morrer, James Lord voltou a escrever sobre o retrato e então afirmou que, quando Dora faleceu, "o gesso e o bronze foram vendidos em leilões, porém a viúva de Fenosa insistiu que seu marido aparecesse como autor, mas a obra é de Picasso".

Finalmente, a Picasso Administration determinou que a obra foi feita pelos dois.

Mais Entretenimento