PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Corbyn propõe financiar imprensa pública com imposto a gigantes da tecnologia

23/08/2018 13h02

Edimburgo (Reino Unido), 23 ago (EFE).- O líder do Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, propôs nesta quinta-feira a criação de um fundo independente que sirva para financiar os veículos de imprensa públicos, como a emissora "BBC", através de um imposto que se aplicaria às grandes empresas de tecnologia como Google, Amazon e Facebook.

Em discurso no Festival de Televisão de Edimburgo, Corbyn disse que a "taxa de licença digital" aplicável às empresas de tecnologia e provedoras de internet poderia ser paga através de um acordo de troca de conteúdo e faturamento publicitário com o Google, similar ao pactuado na França e na Bélgica em 2013.

Para caso esse sistema não seja possível, outra proposta de Corbyn é, estando no poder, implantar um imposto único sobre o lucro dessas empresas.

Segundo o líder trabalhista, essa taxa pode ajudar, especialmente nos setores mais vulneráveis, a reduzir o custo da licença televisiva que cada residência deve pagar para custear a "BBC".

Corbyn ressaltou a importância de contar com um jornalismo local com "dinheiro e tempo" que possa apurar histórias, já que o jornalismo de qualidade "requer um salário digno".

O político opositor expressou o desejo de "romper o controle absoluto do poder por parte da elite", já que, em sua opinião, os jornalistas estão sendo "retidos" pelos magnatas que comandam os veículos de imprensa e, no caso da emissora pública "BBC", por excessiva intervenção do Estado.

Em discurso, Corbyn citou uma série de reformas para os veículos de imprensa públicos que considerou "fracassados" e detalhou várias propostas para a "BBC".

Corbyn sugeriu divulgar a classe social de "todos os criadores de conteúdo da 'BBC', sejam contratados internos ou externamente", e que seja uma organização independente, sem ter o governo como encarregado de decidir a quantia a ser paga pela licença.

Entretenimento