PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Trump e ex-presidentes dos EUA lamentam morte de Aretha Franklin

16/08/2018 15h18

Washington, 16 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e vários de seus antecessores no cargo lamentaram nesta quinta-feira a morte da cantora Aretha Franklin, a "rainha do Soul", aos 76 anos, na cidade de Detroit.

"Era uma grande mulher, com um maravilhoso presente de Deus, a sua voz. Sentiremos saudades!", escreveu Trump no Twitter.

O ex-presidente Bill Clinton, em comunicado também assinado por sua esposa, Hillary Clinton, destacou que Aretha era "elegante, graciosa e totalmente comprometida com a arte".

"Durante mais de 50 anos, ela mexeu com nossas almas", disse.

Já o ex-presidente Barack Obama afirmou que, apesar de Aretha ter ido para um "lugar melhor", o dom de sua música permanecerá para sempre como uma inspiração a todo o mundo.

"Podíamos sentir na sua voz a nossa história: o nosso poder e a nossa dor, a nossa escuridão e a nossa luz, a nossa busca por redenção e o nosso respeito conquistado com tanto esforço", disse Obama em comunicado também divulgado por sua esposa, Michelle.

Aretha era uma das cantoras favoritas de vários presidentes americanos, chegando a se apresentar nas cerimônias de posse de Clinton, Obama e de Jimmy Carter.

"Sempre será a rainha do Soul e muito mais do que isso para todos os que a conheciam", afirmou Clinton.

Em 2005, o ex-presidente George W. Bush entregou a Aretha a Medalha da Liberdade, a maior condecoração concedida pelo governo americano a civis.

Entretenimento