PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Redes sociais bloqueiam dezenas de milhares de conteúdos por nova lei alemã

27/07/2018 10h06

Berlim, 27 jul (EFE).- O YouTube, Twitter e Facebook bloquearam nos seis primeiros meses do ano dezenas de milhares de conteúdos na Alemanha em cumprimento da controversa nova lei nacional contra a divulgação de mensagens de ódio.

Os gigantes das redes sociais publicaram nesta sexta-feira os dados do primeiro semestre de aplicação da reforma legal que os obriga a analisar os conteúdos que são denunciados pelos usuários e, se for preciso, fazer com que não sejam visíveis na Alemanha em menos de 24 horas.

Em termos gerais, cerca de 82% das queixas dos usuários não foram consideradas pertinentes pelas empresas, o que em certa medida afugenta o medo estendido nos primeiros dias pelos críticos da reforma legal, que temiam que se transformasse em uma grande máquina de censura.

O Youtube recebeu, segundo seus próprios registros, 214.827 queixas - a maioria, mais de um terço, por "ódio ou extremismo político" - e bloqueou 58.297 conteúdos, 27% do total.

O Facebook reportou, por sua vez, 886 denúncias sobre 1.704 conteúdos, dos quais 362 foram bloqueados, 21%, principalmente por difamação e crimes de ódio.

Já o Twitter recebeu 264.816 queixas que resultaram em 28.645 conteúdos bloqueados, 11%, na maior parte dos casos por crimes de incitação ao ódio racial, difamação e uso de símbolos inconstitucionais.

Segundo o "Süddeutsche Zeitung", as diferenças entre o número de denúncias nas distintas redes sociais tem a ver com a dificuldade para denunciar no Facebook.

Além disso, relaciona a baixa taxa de bloqueio no Twitter com a natureza deste meio, eminentemente político.

Entretenimento