Topo

Entretenimento

Futuro da imprensa é debatido no XV Fórum de Comunicação Eurasiático

23/05/2018 14h07

Astana, 23 maio (EFE).- O futuro dos meios de comunicação depende deles mesmo e de sua capacidade para educar o público, sustentou nesta quarta-feira o conhecido jornalista Yusuf Omar durante uma conferência no XV Fórum de Comunicação Euroasiático no Cazaquistão.

"Os veículos de imprensa tradicionais deveriam analisar, contextualizar e mostrar ao público como distinguir as notícias falsas das verdadeiras. Estas coisas ajudarão a preservar o lugar dos veículos de imprensa no mundo", explicou o também fundador de "Hashtag Our Stories".

O fórum anual de meios de comunicação foi realizado na cidade cazaque de Almaty sob o lema "15 anos de evolução: como muda o mundo e como o mundo nos muda", com uma série de sessões presididas por figuras destacadas na imprensa.

O presidente cazaque, Nursultan Nazarbayev, marcou o tom dos debates em mensagem de abertura lida pelo ministro de Informação, Dauren Abayev.

"Em relação com um mundo em transformação, ao agravamento das contradições geopolíticas e às novas oportunidades tecnológicas, os veículos de imprensa podem se transformar em um detonador da escalada de conflitos e em um fator de dissuasão e prevenção global da tensão internacional", declarou Nazarbayev.

Segundo o líder cazaque, o jornalismo tem uma grande responsabilidade, já que "deveria ser a encarnação do serviço à sociedade e das altas qualidades éticas e morais".

Além disso, para Nazarbayev, "um grave desafio para o jornalismo clássico é a crise de confiança" que o setor enfrenta atualmente.

O reconhecido jornalista internacional Riz Khan, anfitrião da cerimônia de abertura do fórum, resumiu as sessões do painel programado para hoje, entre as quais se incluem a tecnologia da informação e as "notícias falsas", além de como conduzir a confiança do público no mundo moderno.

Por sua vez, a chefe do comitê organizador do fórum, Dariga Nazarbayeva, ex-vice-primeira-ministra e filha do presidente Nazarbayev, assegurou que o uso das invenções tecnológicas deve ser abordado de maneira sensata e responsável.

"O verdadeiro desastre são os chamados 'trolls' - guerreiros invisíveis das guerras da informação, assim como produtores de 'notícias falsas'-, que são um desafio aos princípios inquebrantáveis de objetividade e imparcialidade dos veículos de imprensa tradicionais", disse a também ex-diretora da agência de notícias estatal cazaque "Khabar".

O Fórum de Comunicação Eurasiático reúne anualmente mais de 600 especialistas, políticos, economistas e líderes de opinião de mais de 60 países.

Entre os principais oradores do evento figuram o jornalista e escritor francês Renaud Girard, o ex-primeiro-ministro italiano Matteo Renzi e o chefe de gabinete do diretor-geral do Escritório das Nações Unidas em Genebra, David Chikvaidze.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento