Topo

Música

Polícia confirma morte de vocalista da banda Frightened Rabbit

Reprodução
O vocalista Scott Hutchison, da banda Frightened Rabbit Imagem: Reprodução

Edimburgo (Reino Unido)

11/05/2018 13h39

A polícia escocesa confirmou que o corpo encontrado na noite da quinta-feira (11) perto de Edimburgo é do vocalista da banda Frightened Rabbit, Scott Hutchison, que estava desaparecido desde o dia anterior.

As últimas imagens de Hutchison, de 36 anos, foram gravadas por uma câmera de segurança perto do Dakota Hotel em South Queensferry. Depois que o desaparecimento foi denunciado na quarta-feira, o corpo do músico foi encontrado na noite do dia seguinte em Port Edgar, uma área litorânea ao norte da capital da Escócia.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, os parentes do cantor disseram estar "devastados" com a notícia da morte por estarem "esperançosos que ele voltaria a atravessar a porta" de casa.

"Lutou valentemente contra os seus próprios problemas durante muitos anos e estamos imensamente orgulhosos dele por ser tão aberto com esses problemas", diz o comunicado.

Hutchison já tinha falado abertamente sobre a batalha contra a depressão ao longo dos últimos anos, uma atitude que, segundo o irmão Neil, tinha como finalidade "ajudar outras pessoas em condições similares".

"Era apaixonado, eloquente e carismático, além de ser uma das pessoas mais divertidas e amáveis que conhecíamos. Era uma grande pessoa para se ter por perto", afirmou a família.

Hutchison criou a banda de indie rock Frightened Rabbit junto ao irmão Grant. O álbum de estreia, "Sing the Greys", foi lançado em 2006, e seguido por quatro trabalhos de estúdio.

Celebridades da música lamentaram a morte nas redes sociais, como Alex Kapranos, vocalista do Franz Ferdinand, que expressou pesar pelas "notícias terríveis".

Stuart Murdoch, do Belle & Sebastian, também lamentou as "trágicas notícias" e lembrou que toda a comunidade na Escócia estava "rezando por um final diferente".

A ministra principal da Escócia, Nicola Sturgeon, se uniu às condolências ao afirmar que se trata de "notícias dilaceradoras".

"Penso na família, amigos e fãs de Scott. Um talento notável e muito querido", destacou a política na rede social Twitter.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!