Topo

Entretenimento

Aumento de exportações têxteis do Peru pode chegar a 8% em 2018

25/04/2018 22h01

Lima, 25 abr (EFE).- As exportações de confecções peruanas podem crescer entre 6% e 8% este ano, após registrar vendas no valor de US$ 1,3 bilhão em 2017 e seguindo uma tendência de alta graças a um trabalho de promoção de quatro anos, afirmou nesta quarta-feira à Agência Efe o diretor de Exportações da PromPerú, Luis Torres.

Herdeiros de uma antiga tradição têxtil, os confeccionistas peruanos observaram uma recuperação do setor nos últimos anos que se consolidou com um crescimento de 6,1% das suas exportações em 2017, indicou o funcionário.

Na opinião de Torres, "se começa a ver o resultado dos trabalhos que têm se desenvolvido desde quatro anos atrás, em mercados como o dos Estados Unidos com novas propostas, Brasil, México, Europa e Ásia".

"Esperamos este ano crescer entre 6% e 8%, mas o desafio está em voltar a exportar os US$ 2 bilhões que foram exportados há 10 anos", declarou o diretor de Exportações da estatal Comissão de Promoção do Peru para a Exportação e o Turismo (PromPerú).

Na linha da promoção das confecções, a PromPerú inaugurou hoje em Lima a 21ª edição da feira Peru Moda e Peru Moda Deco 2018, dirigida a mil compradores internacionais para que conheçam e façam negócios com mais de 250 expositores peruanos.

"A ideia deste ano é superar o número de US$ 108 milhões" concretizado em negócios em 2017, destacou Torres, motivo pelo qual convocaram 7.000 pessoas ao Centro de Convenções de Lima.

Neste ano se apresentam pequenas empresas de Arequipa, Cuzco, Ayacucho, Junín, Puno, Piura, La Libertad, Huancavelica e Lima, que poderão reunir-se com grandes empresas e marcas estrangeiras como Liverpool do México, La Martina da Argentina e Frame La Brands dos Estados Unidos, entre outras.

O funcionário acrescentou que têm "uma expectativa muito forte de que estes compradores, que em 50% dos casos são novos, possam encontrar uma oferta exportável de acordo com os nichos do mercado dos seus respectivos países".

São compradores especializados que buscam novidades, peças de roupa em fibras de algodão e alpaca, mas também buscam provedores para desenvolver suas próprias marcas, explicou Torres.

Além disso, o diretor da PromPerú acrescentou que veio "um grupo de compradores interessados em adquirir marcas peruanas, é um caminho positivo que tem se desenvolvido há dois anos, e nesta edição será apresentado o conceito Estilistas do Peru, que os reúne com uma proposta internacional".

Entre os exportadores peruanos há 30 empresas que se registraram no ramo de confecções ecoamigáveis e receberam compradores interessados nas suas propostas, assim como 40 companhias de artesanatos e artigos de decorações e joias.

Durante o Peru Moda será realizada uma série de desfiles de moda de novos estilistas e consagrados, além de três fóruns dedicados à moda sustentável, à inovação e às tendências do mercado internacional.

Torres indicou que os Estados Unidos e o Brasil estão entre os principais países de destino das confecções peruanas e que em artigos de alpaca têm uma "presença forte" na Europa e na Ásia.

Como parte da estratégia da PromPerú para que as marcas peruanas sigam sua expansão em nível global, neste ano será consolidada a primeira loja de alpaca na China e no segundo semestre será aberta a primeira loja Peru Têxteis no Brasil.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento