Topo

Festival de Cannes

Rússia pede aumento de prisão de diretor que concorrerá em Cannes

Tatyana Makeyeva/Reuters
O diretor Kirill Serebrennikov Imagem: Tatyana Makeyeva/Reuters

De Moscou (Rússia)

18/04/2018 16h05

O Ministério da Cultura da Rússia pediu nesta quarta (19) à Justiça do país que prolongue a prisão domiciliar do diretor de cinema e teatro Kirill Serebrennikov, que assim não poderá comparecer ao Festival de Cannes, na França, onde concorrerá com o filme "Leto".

Um tribunal de Moscou analisa hoje se aumenta a detenção de Serebrennikov, que termina amanhã, quinta-feira, e o de outros dois figurantes no caso de desvio de recursos públicos no Gogol Center.

O Ministério Público, assim como o Ministério de Cultura, pede que seja mantida a medida cautelar contra o artista até 19 de julho.

Caso a detenção seja prolongada, Serebrennikov não poderá comparecer ao Festival de Cannes, que acontece entre os dias 8 e 19 de maio, onde "Leto" concorrerá à Palma de Ouro junto com outros 17 filmes.

Anteriormente, as autoridades apenas permitiram que o diretor deixasse a carceragem em fevereiro para comparecer ao funeral de sua mãe.

"Leto" é um filme inspirado na vida do mítico Viktor Tsoi, o roqueiro mais icônico da "perestroika", que morreu em um acidente de trânsito aos 28 anos de idade, em 15 de agosto de 1990.

O delegado-geral do festival francês, Thierry Frémaux, poderia pedir nos próximos dias ao presidente russo, Vladimir Putin, que permitisse a presença do diretor em Cannes, segundo informou hoje a chefe da agência estatal de cinema Roskino, Ekaterina Mtsituridze.

A chefe da Roskino acrescentou que, caso Frémaux envie esse pedido por escrito ao chefe do Kremlin, ela o assinará em sinal de apoio.

Serebrennikov, que foi detido em agosto de 2017 e recebeu o apoio de várias personalidades da cultura russa e de outros países, nega as acusações, e as considera uma "tremenda injustiça".

Por outro lado, o presidente russo, Vladimir Putin, negou a "perseguição" ao diretor ao comentar que, se este fosse o caso, seu último espetáculo "Nureyev" não teria sido encenado no Teatro Bolshoi.

Desde que foi detido, Serebrennikov recebeu vários prêmios nacionais e internacionais, o último deles no fim de semana passado, o "Golden Mask", o mais prestigiado da Rússia.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!