Topo

Entretenimento

Governo de Uganda planeja taxa diária aos usuários de redes sociais

12/04/2018 15h01

Kampala, 12 abr (EFE).- O Governo de Uganda propôs nesta quinta-feira a implementação de um imposto de 100 xelins (US$ 0,03) que seria cobrado diariamente a todos os usuários das redes sociais neste país da África.

Em um encontro com jornalistas, o secretário de Estado ugandense de Planejamento, David Bahati, explicou hoje que esta taxa seria aplicada a cada cartão SIM que utilize internet para aplicativos de redes sociais.

O presidente do país, Yoweri Museveni, revelou seus planos para impor um tributo ao uso de redes e aplicativos como WhatsApp, Facebook, Twitter, Skype e Viber, que assegura que são utilizados "para fofocar".

Apesar de Bahati assegurar que esta medida estaria orientada a aumentar os investimentos nacionais, usuários de redes sociais e ativistas pró direitos humanos denunciaram que trata-se de um atentado contra as liberdades individuais.

Apesar de a proposta não ter sido aprovada ainda, o Executivo já introduziu uma taxa de 1% às transações pecuniárias efetuadas com telefones celulares, muito populares em países da África.

A medida será debatida no Parlamento e, caso seja aprovada, entrará em vigor em 1 de julho.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento