Topo

Entretenimento

Vítima em incêndio na Trump Tower era negociador de arte amigo de Andy Warhol

Reprodução
Todd Brassner Imagem: Reprodução

De Nova York (EUA)

08/04/2018 20h30

O homem que morreu neste sábado (7) em um incêndio na Trump Tower, na Quinta Avenida de Manhattan (Nova York), foi identificado pelas autoridades como Todd Brassner, um negociador de arte que foi amigo do pintor Andy Warhol, informaram neste domingo veículos de imprensa locais.

Brassner, de 67 anos, morava no 50º andar do edifício, no apartamento onde foi ativado o alarme de incêndio por volta das 17h35 (horário local, 18h35 em Brasília) e foi encontrado inconsciente pelos bombeiros e levado a um hospital da cidade, onde morreu.

O incêndio foi controlado duas horas depois graças ao trabalho de 200 bombeiros, dos quais quatro ficaram feridos, todos fora de perigo, afirmou em entrevista coletiva o comissário do Departamento de Bombeiros da cidade, Daniel Nigro.

De acordo com o jornal "New York Daily News", Brassner era amigo de Warhol e aparece na biografia do artista, "The Andy Warhol Diaries". Além disso, teve em sua coleção algumas de suas obras, como um autorretrato, que vendeu por US$ 601 mil em 2007, e uma gravura de Marilyn Monroe de 1978, que Warhol lhe deu de presente.

As autoridades ainda não indicaram que originou o fogo no apartamento, que, segundo Nigro, como outros situados nos andares mais altos, não tinha um sistema de combate a incêndios.

Essa medida de segurança não era requisito nos arranha-céus de Nova York quando a Trump Tower foi construída, em 1983, e segundo a rede NBC os donos dos apartamentos antigos não têm a obrigação de instalá-los a menos que o edifício passe por uma ampla reforma.

Nenhum dos integrantes da família Trump estava no momento do incêndio no prédio, onde o presidente dos Estados Unidos vivia e tinha seus escritórios antes de se mudar para a Casa Branca.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento