Topo

Entretenimento

Diretor Isao Takahata, cofundador do Studio Ghibli, morre aos 82 anos

06/04/2018 01h09

Tóquio, 6 abr (EFE).- O aclamado diretor japonês de animação Isao Takahata, cofundador do Studio Ghibli, ao lado de Hayao Miyazaki, e conhecido por filmes como "O Túmulo dos Vaga-lumes", faleceu aos 82 anos, segundo confirmação feita à Agência Efe pela produtora japonesa.

Takahata, indicado ao Oscar pelo última filme que dirigiu, "O Conto da Princesa Kaguya" (2013), morreu na quinta-feira, em um hospital de Tóquio, de câncer de pulmão, segundo uma porta-voz do Ghibli.

O diretor fundou o Studio Ghibli em 1985, ao lado de Miyazaki, seu então sócio no estúdio Toei, e juntos iniciaram uma caminhada criativa aplaudida pela crítica internacional.

Um ano antes, em 1984, Takahata produziu "Nausicaa do Vale do Vento", dirigido por Miyazaki e baseada em uma mangá sobre uma jovem princesa que tenta evitar um desastre ecológico em um planeta terra post-apocalíptico e no meio de guerras entre diferentes reinos.

Takahata alcançou o reconhecimento internacional ao dirigir "O Túmulo dos Vaga-lumes" (1988), baseada em um romance homônimo de Akiyuki Nosaka sobre dois irmãos pequenos que tentam sair de uma Kobe completamente devastada durante os últimos meses da II Guerra Mundial.

Mais tarde, dirigiu filmes como "PomPoko: A Grande Batalha dos Guaxinins" (1994), "Omohide poro poro" (1991) e "Meus Vizinhos, Os Yamadas" (1999).

Antes de seguir para o cinema, dirigiu diversos trabalhos para televisão entre os que destaca a popular série "Heidi", onde também trabalhou com Miyazaki.

O seu último filme como produtor foi "A Tartaruga Vermelha" (2016), o primeiro do Studio Ghibli dirigido por um diretor não japonês.

Desde então, Takahata reduziu suas atividades na produtora sem chegar a anunciar sua retirada, como fez Miyazaki no final de 2013, embora o diretor tenha revelado no ano passado que voltaria a dirigir um filme de animação.

Sua carreira foi reconhecida com, entre outros prêmios, o do Festival de Cinema Infantil de Chicago (Estados Unidos), do Festival de Cinema de Animação de Annecy (França) e a Ordem das Artes e das Letras deste país, esta última pela sua trajetória cinematográfica e pelas suas traduções ao japonês de poesia francesa.

Nascido na Província de Mie, centro do Japão, e sobrevivente aos bombardeios americanos sobre esta região quando era criança, Takahata estudou filologia e literatura francesa na Universidade de Tóquio, e iniciou a sua carreira no estúdio Toei Animation, onde dirigiu seu primeiro longa-metragem de animação, em 1968.

Mais Entretenimento