Topo

Entretenimento

China encerra duas semanas de celebrações com o Festival das Lanternas

02/03/2018 06h55

Pequim, 2 mar (EFE).- Lanternas vermelhas, desfiles e o consumo desenfreado de bolas de arroz glutinosas chamadas "yuanxiao" marcam, nesta sexta-feira, Festival das Lanternas da China, que encerra as duas semanas de celebrações pelo Ano Novo oriental e dá boas-vindas para a primeira Lua Cheia do Ano do Cachorro.

Em províncias do sul como Zhejiang, Jiangxi e Anhui, este festival, celebrado sobretudo durante a noite para coincidir com a Lua, é realizado hoje com danças de dragões, lagostas e peixes construídos com armações de madeira, papelão e telas iluminadas dentro para o caminho das lanternas.

Na cidade de Zhaikou, uma bela cidade tradicional da província de Zhejiang, estão pendurados em suas ruas e portas, faroizinhos em forma de peixe, um animal que simboliza sorte e proteção na cultura chinesa.

Em várias cidades perto de Pequim, como em Zhangjiakou, que em 2022 sediará boa parte das provas dos Jogos Olímpicos de Inverno, o frio habitual destas datas é exorcizado com uma cerimônia onde usam limaduras de ferro fundido lançado ao ar para criar uma chuva de fogo, que cada vez atrai mais turistas.

Em Pequim, como aconteceu recentemente no Ano Novo (dia 16 de fevereiro), a festa não foi "completa" por conta da proibição da Câmara Municipal de usar foguetes e fogos de artifício no centro urbano, com o objetivo de reduzir a poluição e o risco de incêndios.

Cada lugar da China celebra o fim de duas semanas de Festival de Primavera com diferentes rituais, embora, ao longo da geografia nacional, se repete o costume de comer os citados yuanxiao olhando para a Lua.

O Festival das Lanternas é celebrado na China há mais de dois milênios, e por ser uma data lunar, não coincide todos os anos no mesmo dia do calendário ocidental (habitualmente cai em fevereiro, mas esta é uma das raras ocasiões que acontece em março).

Mais Entretenimento