Topo

Entretenimento

Programa do Festival de Berlim ajuda cineastas em início de carreira

21/02/2018 13h03

Gemma Casadevall.

Berlim, 21 fev (EFE).- O World Cinema Fund (WCF), o programa de ajudas do Festival de Berlim, tem se consolidado como uma fábrica de sonhos e até de Ursos de Ouro para novos cineastas, em um festival com uma notável lista de sucessos.

"Entrar ou não no programa pode depender de um projeto decolar e que, uma vez materializado, o filme não morra após passar por um ou dois festivais", apontou à Agência Efe Marcelo Martinessi, diretor de "Las Herederas", filme paraguaio surgido do garimpo do WCF.

"O Festival de Berlim foi durante anos a nossa grande tela europeia. É um festival com sensibilidade para o nosso cinema e uma alta porcentagem de acertos", acrescentou o produtor uruguaio Fernando Epstein, que trabalhou no filme de Martinessi, o primeiro do Paraguai a concorrer a um urso de ouro.

Com o WCF, fundado há 13 anos e que conta com uma verba anual de 300 mil euros (R$ 1,2 milhão), foram apoiados 180 filmes procedentes da América Latina, Ásia e África - "os focos de interesse regional ou temático são revisados ano a ano", explica o diretor do programa, o ítalo-alemão Vincenzo Bugno.

"Estamos falando de filmes que não nasceram e morreram neste ou em outro festival, mas que estrearam e foram exibidos em salas comerciais. Isso é essencial para nós", comenta Epstein, que lamenta que nem todos os filmes apoiados por outros programas europeus similares tenham essa mesma sorte.

A atual edição do Festival de Berlim oferece uma longa lista de produções apoiadas pelo WCF em suas seções paralelas, entre elas o filme brasileiro "O Processo", de Maria Augusta Ramos, além dos argentinos "Teatro de Guerra", de Lola Arias, e "La cama", de Mónica Lairana.

O montante das ajudas varia de 15 mil euros (aproximadamente R$ 60 mil) a 100 mil (cerca de R$ 400 mil) e estas são sempre destinadas a projetos de baixo orçamento.

Com ou sem o apoio do WCF, ao longo dos dez dias de festival na capital alemã serão exibidos quase 40 filmes latino-americanos, seja na grande tela do Berlinale Palast, onde é projetada a seção oficial, ou em salas paralelas.

Na Mostra Generation, "Unicórnio", do brasileiro Eduardo Nunes, e "Mochila de Plomo", do argentino Darío Mascambroni, concorrem ao prêmio dedicado a esta seção do festival, destinada aos jovens.

Além disso, "Las Herderas" e "Museo", do mexicano Alonso Ruizpalacios, foram indicados ao Urso de Ouro que será entregue no próximo sábado pelo júri internacional presidido pelo diretor alemão Tom Tykwer.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento