Topo

Entretenimento

Programa do Festival de Berlim ajuda cineastas em início de carreira

21/02/2018 13h03

Gemma Casadevall.

Berlim, 21 fev (EFE).- O World Cinema Fund (WCF), o programa de ajudas do Festival de Berlim, tem se consolidado como uma fábrica de sonhos e até de Ursos de Ouro para novos cineastas, em um festival com uma notável lista de sucessos.

"Entrar ou não no programa pode depender de um projeto decolar e que, uma vez materializado, o filme não morra após passar por um ou dois festivais", apontou à Agência Efe Marcelo Martinessi, diretor de "Las Herederas", filme paraguaio surgido do garimpo do WCF.

"O Festival de Berlim foi durante anos a nossa grande tela europeia. É um festival com sensibilidade para o nosso cinema e uma alta porcentagem de acertos", acrescentou o produtor uruguaio Fernando Epstein, que trabalhou no filme de Martinessi, o primeiro do Paraguai a concorrer a um urso de ouro.

Com o WCF, fundado há 13 anos e que conta com uma verba anual de 300 mil euros (R$ 1,2 milhão), foram apoiados 180 filmes procedentes da América Latina, Ásia e África - "os focos de interesse regional ou temático são revisados ano a ano", explica o diretor do programa, o ítalo-alemão Vincenzo Bugno.

"Estamos falando de filmes que não nasceram e morreram neste ou em outro festival, mas que estrearam e foram exibidos em salas comerciais. Isso é essencial para nós", comenta Epstein, que lamenta que nem todos os filmes apoiados por outros programas europeus similares tenham essa mesma sorte.

A atual edição do Festival de Berlim oferece uma longa lista de produções apoiadas pelo WCF em suas seções paralelas, entre elas o filme brasileiro "O Processo", de Maria Augusta Ramos, além dos argentinos "Teatro de Guerra", de Lola Arias, e "La cama", de Mónica Lairana.

O montante das ajudas varia de 15 mil euros (aproximadamente R$ 60 mil) a 100 mil (cerca de R$ 400 mil) e estas são sempre destinadas a projetos de baixo orçamento.

Com ou sem o apoio do WCF, ao longo dos dez dias de festival na capital alemã serão exibidos quase 40 filmes latino-americanos, seja na grande tela do Berlinale Palast, onde é projetada a seção oficial, ou em salas paralelas.

Na Mostra Generation, "Unicórnio", do brasileiro Eduardo Nunes, e "Mochila de Plomo", do argentino Darío Mascambroni, concorrem ao prêmio dedicado a esta seção do festival, destinada aos jovens.

Além disso, "Las Herderas" e "Museo", do mexicano Alonso Ruizpalacios, foram indicados ao Urso de Ouro que será entregue no próximo sábado pelo júri internacional presidido pelo diretor alemão Tom Tykwer.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento