Topo

Entretenimento

Desenho de Klimt que sumiu de museu há meio século reaparece

13/02/2018 15h42

Viena, 13 fev (EFE).- Um armário e o testamento de uma secretária são os dois principais elementos da história de um desenho de Gustav Klimt que acaba de ser publicado após desaparecer há mais de meio século de um museu da cidade austríaca da Linz.

A obra, "Duas Mulheres Deitadas", foi localizada só depois do falecimento em dezembro de uma antiga secretária do museu, que manteve a peça escondida em um armário todo este tempo.

No testamento, a secretária pediu que o desenho fosse devolvido à cidade de Linz (norte), explicou nesta terça-feira prefeito da cidade, Klaus Luger, em entrevista coletiva.

A história começa em 1951 quando o desenho, junto com outros três quadros de Egon Schiele, foi cedido pela artista local Olga Jager, que morreu em 1965, à então Nova Galeria de Linz.

Em 1990, os herdeiros de Jager fizeram uma primeira tentativa de recuperar as obras, mas a surpresa chegou em 2006 quando, perante uma novo pedido de devolução, o museu respondeu que as peças tinham desaparecido, sem poder esclarecer como e nem quando.

Começou então uma batalha legal que terminou com várias sentenças do Supremo Tribunal, que concedeu aos herdeiros indenizações que somavam 8,24 milhões de euros (US$ 10,11 milhões). Deles, 7,5 (9,2) correspondiam à tela "Cidade morta" de Schiele, apesar das dúvidas de alguns especialistas sobre a autenticidade da obra.

Em seu testamento, a secretária explicou que tinha se dado conta que os empréstimos ao museu não eram documentados corretamente e que seu chefe, o então diretor do museu, Walter Kasten, pediu que fizesse silêncio sobre o tema e a presenteou em troca com o desenho que reapareceu.

Embora não esteja claro quando foi dado esse "presente", a agência APA indica que há indícios de que a obra tenha sido exposta na galeria Albertina de Viena em 1964 e que o desaparecimento aconteceu pouco depois.

Kasten dirigiu a Nova Galeria entre 1958 e 1973, e faleceu em 1984.

O desenho de Klimt será agora exposto dentro de uma mostra no Museu Lentos, ao mesmo tempo que etá sendo iniciado o processo de entrega aos seus legítimos proprietários, afirma APA.

Os três quadros de Schiele que foram emprestados em 1951 junto à peça de Klimt seguem desaparecidos.

Desde 2012, a cidade de Linz oferece uma recompensa de 5 mil euros (US$ 6,1 mil) por pistas que ajudem a recuperar as peças.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento