Topo

Entretenimento

Criadora de movimento equivalente ao "#MeToo" é acusada de difamação

Reprodução
A jornalista francesa Sandra Muller Imagem: Reprodução

Paris (FRA)

18/01/2018 17h30

A criadora do movimento #BalanceTonPorc, que surgiu na França depois da campanha americana #MeToo, de revelação de abusos sexuais, foi denunciada por difamação.

Em uma postagem no Facebook, a jornalista Sandra Muller informou que o ex-diretor-geral da rede de TV "Equidia" Eric Brion, que em dezembro do ano passado pediu publicamente desculpas a ela por feito "comentários inadequados", mudou de estratégia e decidiu ir à Justiça.

O nome dele foi o primeiro a aparecer vinculado à campanha de denúncias de casos de assédio na França. A jornalista usava o Twitter para incentivar outras mulheres a fazerem denúncias contra homens que tinham abusado delas no trabalho.

Brion admitiu ter dito frases inapropriadas para Sandra Muller durante um evento, mas afirmou em entrevista divulgada pelo jornal "Le Monde" que não insistiu no assunto e que o que ele fez não poderia ser comparado ao comportamento do produtor americano Harvey Weinstein.

"As consequências pessoais e profissionais disso foram extremamente grandes e pesadas", afirmou o executivo.

A batalha entre os dois parecia encerrada até que a jornalista informou que Brion agora exige 50 mil euros em danos e outros 10 mil por gastos com a Justiça.

"Irei até o fim deste combate com a ajuda do meu advogado e espero que este julgamento sirva para que haja um verdadeiro debate sobre a forma de lutar contra o assédio sexual", afirmou Sandra, dizendo acreditar que isso seja uma tentativa para que ela se cale.

O debate do assunto na França teve a participação de personalidades e intelectuais favoráveis e contrários. Recentemente, foi divulgado um manifesto criticando o "puritanismo" da campanha aberta por causa do caso do produtor americano.

A atriz Catherine Deneuve, uma das 100 mulheres que assinaram a carta, lamentou posteriormente o seu apoio ao polêmico texto, que defendia a "liberdade de importunar" dos homens, e se desculpou com as vítimas de abusos que se sentiram ofendidas.

A última a entrar nesta guerra foi a lendária atriz Brigitte Bardot, que incendiou as redes ontem ao afirmar que as denúncias são, "na maioria dos casos, hipócritas, ridículas e sem interesse" e sustentou que muitas artistas provocam os produtores para conseguir um papel.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento