Topo

Entretenimento

Feministas francesas respondem manifesto e pedem respeito às mulheres

Getty Images
Catherine Deneuve alerta para o que chama de novo "puritanismo" Imagem: Getty Images

10/01/2018 10h58

Um grupo de feministas francesas respondeu nesta quarta-feira ao manifesto divulgado ontem por cem personalidades do país, quando defenderam a liberdade dos homens "a importunar", apontando para o respeito perante as mulheres e o direito a não serem agredidas.

"Cada vez que os direitos das mulheres avançam, aparecem resistências", lamentam em um artigo publicado na "France Info" cerca de 30 feministas como Caroline de Haas.

Nesse artigo, as mulheres rebatem os argumentos de outro texto divulgado ontem por personalidades como a atriz Catherine Deneuve, no qual criticavam o "puritanismo" da campanha contra o assédio sexual surgida por causa do caso do produtor americano Harvey Weinstein.

Neste texto, as feministas acusam essas celebridades de "misturar deliberadamente" e "introduzir no mesmo saco" conceitos diferentes, como a sedução baseada no respeito e no prazer, por uma parte, e a violência, por outra.

As feministas denunciam que as assinantes da declaração publicada ontem no "Le Monde" são "reincidentes" na defesa de "pederastas" ou na apologia "ao estupro", e que utilizam sua visibilidade midiática para "banalizar a violência sexual".

Não demoraram para se somar ao debate outras personalidades, como a ex-ministra para os Direitos das Mulheres Laurence Rossignol, que afirmou que ela "não teria assinado o texto publicado ontem", que considerou "um tapa na cara de todas as mulheres que denunciam a realidade sobre a depredação sexual".
 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento