Topo

Entretenimento

Órgão regulador da França quer saber que dados WhatsApp repassa ao Facebook

18/12/2017 16h57

Paris, 18 dez (EFE).- A Comissão Nacional de Informática e Liberdade (CNIL), responsável pela proteção de dados na França, deu nesta segunda-feira um prazo de um mês para que o WhatsApp divulgue que dados de seus usuários são repassados ao Facebook, dono do aplicativo de mensagens.

O CNIL alertou em comunicado que, caso o prazo não seja cumprido, planeja abrir um processo de investigação que poderia resultar em sanções contra o Facebook.

O aviso ocorre depois de o órgão regulador ter constatado que o WhatsApp transmite dados dos usuários franceses, como números de telefone e informações comportamentais relevantes, sem consentimento prévio e sem possibilidade de bloqueio.

Segundo o CNIL, a única forma de impedir que os dados sejam repassados à rede social é deletar a conta no WhatsApp, um aplicativo usado por 10 milhões de franceses.

O órgão explicou que o problema está nos dados que têm como objetivo a avaliação e a melhoria dos serviços ("business intelligence"). Segundo a presidente do CNIL, Isabelle Falque-Pierrotin, o uso dessas informações carece de "base legal".

O CNIL revelou que o WhatsApp se negou a publicar quantos dados de clientes repassou ao Facebook, alegando que só é obrigado a divulgar essas informações nos Estados Unidos, onde está a sede da empresa.
 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento