Topo

Entretenimento

Hamill deixa "aposentadoria Jedi" e volta a viver Luke Skywalker

12/12/2017 17h54

Londres, 12 dez (EFE).- Trinta e quatro anos depois de empunhar um sabre de luz pela última vez, o ator americano Mark Hamill volta a viver o icônico Luke Skywalker em "Star Wars: Os Últimos Jedi", o segundo filme da nova trilogia da saga galática mais popular da história do cinema.

Em entrevista à Agência Efe em Londres, Hamill reconheceu que nem em "um milhão de anos" pensou que viveria mais uma vez o personagem que o levou à fama. E só a pressão de Carrie Fisher (Princesa Leia) e Harrison Ford (Han Solo) que o fizeram aceitar a proposta de ser Luke Skywalker uma outra vez.

"Quem imaginou que haveria uma aposentadoria para os Jedi?", brincou o ator.

"Tive um início, um meio e um fim em 'Star Wars'. Nossa história tinha terminado e estava tudo bem para mim. De fato, pensei que se fizessem mais filmes, seria com novos personagens. Por isso me surpreendeu tanto quando me pediram que voltasse", disse Hamill, com 66 anos.

Vestido com uma jaqueta cinza, camisa preta e calça também escura, o ator, visivelmente cansado e com olheiras, concedeu a entrevista à Efe em um luxuoso hotel da capital britânica, poucas horas antes da pré-estreia do novo filme na Europa.

Após dois anos do lançamento de "Star Wars: O Despertar da Força", a saga criada por George Lucas em 1977 volta às telonas em um filme dirigido por Rian Johnson, já confirmado como diretor de uma nova trilogia sobre o universo galático.

"Recebi uma ligação totalmente inesperada e me perguntaram se eu queria participar. Não podia acreditar! Não soube dar uma resposta no momento, o contrário do que fez Carrie, que disse, sem pensar: 'Estou dentro!'", contou Hamill.

Segundo o ator, Carrie o repreendeu quando Hamill afirmou que ela deveria ter negociado com a produção: "'Mark, que papéis há agora em Hollywood para mulheres maiores de 50 anos?', disse ela. "Mas não era só isso, tínhamos uma responsabilidade enorme!", destacou.

Hamill reconheceu que tinha "medo de decepcionar" os fãs incondicionais da saga, mas agora admite que voltar a viver Luke Skywalker era "algo irresistível".

"Se você não se diverte fazendo um filme de 'Star Wars' há algum problema contigo", ironizou.

"Como disse antes, tive um começo, um meio e um fim. Tinha medo de voltar e decepcionar, seja com uma história que não fosse boa ou com Luke. Tenho algum dinheiro guardado, uma casa pequena e sou feliz com minha mulher e meus cães. Por que arriscar?", questionou.

"Mas isso era irresistível. Me diverti tanto fazendo o primeiro filme que só por ter uma parte dessa diversão já valia a pena", completou o ator, protagonista do filme ao lado de Carrie e dos novos personagens da saga: Daisy Ridley (Rey), John Boyega (Finn) e Adam Driver (Kylo Ren) e Chewbacca (Peter Mayhew).

No filme, que se desenvolve depois dos fatos ocorridos em "O Despertar da Força", Rey viaja na Millenium Falcon com Chewbacca e R2-D2 para um distante planeta. O objetivo era encontrar Luke Skywalker, desaparecido desde então, para aprender a ser uma Jedi. O encontro entre os dois finaliza o filme anterior da saga.

Rey quer ser treinada nos caminhos da Força para lutar contra o tenebroso Kylo Ren e contra contra Snoke (Andy Serkis), líder supremo da Primeira Ordem.

"Temos um desafio pela frente, que é continuar surpreendendo aos fãs. Colocamos a expectativa tão no alto que não é fácil, já que os fãs sabem da saga mais do que eu. Não vi os filmes antes deles chegarem ao cinema. Acho que o novo episódio oferece tudo que os fãs querem, e isso é graças a Rian", afirmou Hamill.

Em "Star Wars: Os Últimos Jedi", Rian Johnson assumiu o comando da saga no lugar de J.J. Abrams, que comandou "O Despertar da Força" e será o responsável por finalizar a trilogia com o episódio IX.

"O primeiro filme (1977) custou US$ 9 milhões. Agora só uma cena custa mais! Lembro que George (Lucas) chamou de 'Star Wars' o filme de orçamento mais caro jamais feito", brincou Hamill. "Anos depois se tornou em um fenômeno. Nunca pensei que ia ter a imensa sorte de viver isso tão de perto", completou o ator.

"Não estaria aqui conversando com você se não fosse por Luke. E agora, na minha idade, deveria estar em casa cuidando do jardim. No entanto, estou curtindo como um menino. Espero continuar curtindo muito mais", concluiu Hamill.
 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento