Topo

Livros e HQs

George Saunders ganha prêmio literário Man Booker por "Lincoln In The Bardo"

Mary Turner/Reuters
O escritor George Saunders recebe prêmio Imagem: Mary Turner/Reuters

De Londres (Reino Unido)

17/10/2017 19h53

O escritor americano George Saunders se venceu nesta terça-feira o prêmio Man Booker por seu romance "Lincoln In The Bardo", uma história que evoca a noite em que o ex-presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln enterrou seu filho de 11 anos.

Também concorriam ao prêmio outros cinco finalistas: Paul Auster ("4321"), Emily Fridlund ("History of Wolves"), Mohsin Hamid ("Exit West"), Fiona Mozley ("Elmet") e Ali Smith ("Autumn").

Saunders, de 58 anos, é o segundo autor americano a receber o Man Booker, que premia o melhor romance do ano escrito em inglês e publicado no Reino Unido e que desde 2014 aceita escritores não britânicos e de fora da Comunicade das Nações (Commonwelath).

O escritor sucede como ganhador seu compatriota Paul Beatty, que no ano passado recebeu o Man Booker e as 50 mil libras esterlinas concedidas ao autor premiado graças à obra satírica "O Vendido".

O júri deliberou durante cinco horas e manteve um "feroz debate" antes de se decidir por "Lincoln In The Bardo", explicou durante uma cerimônia em Londres a escritora e atriz Lola Young, presidente do painel de jurados.

"A forma e o estilo deste original romance revelam uma narrativa engenhosa, inteligente e profundamente comovente", descreveu Lola, que descreveu a obra como um relato que "explora o significado e a experiência da empatia".

"Lincoln In The Bardo" é o primeiro romance publicado por Saunders, aclamado escritor de contos curtos, nascido no Texas e residente em Nova York.

O livro detalha eventos ocorridos na noite de 22 de fevereiro de 1862, quando o ex-presidente visitou o túmulo do filho recém-falecido.

O texto explora assuntos como a morte e o luto, bem como o contraste entre as aflições da vida pessoal de Lincoln e seu papel na vida pública.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!