Topo

Entretenimento

Polícia retifica informação e diz não saber sobre morte de Tom Petty

02/10/2017 19h42

Los Angeles (EUA), 2 out (EFE).- A polícia de Los Angeles retificou a informação que havia passado sobre a morte do músico Tom Petty, que segundo o portal "TMZ" sofreu um ataque cardíaco no domingo em sua casa na cidade de Malibu, na Califórnia (EUA).

"O Departamento de Polícia de Los Angeles não tem informação sobre a morte do cantor Tom Petty. Informações iniciais foram involuntariamente proporcionadas a algumas fontes midiáticas", disse a corporação no Twitter após redes de televisão como a "CBS" a terem citado como fonte ao informarem sobre o falecimento do astro do rock.

"No entanto, a polícia de Los Angeles não tem nenhum papel investigador neste assunto. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente nesta informação", diz outro tweet da conta da corporação.

"TMZ", o primeiro veículo a informar sobre o ataque cardíaco de Petty, desmentiu a "CBS" e a polícia sobre a morte do artista, embora tenha dito que seu estado de saúde é crítico.

O músico foi conectado a aparelhos, mas a família pediu para que os médicos não aplicassem técnicas de reanimação, portando o falecimento poderia ser iminente. Também de acordo com "TMZ", os parentes solicitaram a presença de um padre no local.

Tom Petty, de 66 anos, se tornou um dos grandes nomes do rock americano graças a memoráveis álbuns como "Tom Petty & the Heartbreakers" (1976), "Damn the Torpedoes" (1979), "Full Moon Fever" (1989) e "Wildflowers" (1994).

O artista recebeu neste ano o prêmio de Pessoa do Ano da Academia da Gravação dos EUA como parte dos eventos prévios à cerimônia de premiação do Grammy. Petty esteve em turnê durante 2017 para comemorar os 40 anos de carreira junto à banda de acompanhamento The Heartbreakers.
 

Mais Entretenimento